UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

23/11/2009 - 21h15

GM pede ajuda europeia para concluir reestruturação

Bruxelas, 23 nov (Lusa) - A montadora automobilística General Motors (GM) pediu nesta segunda-feira aos governos europeus ajuda para pagar grande parte dos 3,3 bilhões de euros (R$ 8,5 bilhões, ao câmbio atual) de que precisa para reestruturar suas operações na Europa.

Nas negociações desta segunda, em Bruxelas, os Estados europeus onde a GM tem fábricas de produção evitaram conversas individuais antes da reunião de 4 de dezembro, quando vão coordenar sua resposta aos planos de reestruturação da automobilística.

Nick Reilly, presidente-executivo das unidades Adam Opel e Vauxhall, da General Motors, disse que será "bastante difícil" para a empresa fornecer grande parte daquele valor, uma vez que a GM também tem de arcar com os custos de reestruturação das operações nos Estados Unidos e em outros países.

"Estamos à procura de apoios de qualquer governo que se sinta capaz de nos dar alguma ajuda financeira a médio prazo. Afirmamos que vamos avançar com parte deste financiamento", afirmou.

Reilly disse ainda que os apoios dos governos não vão influenciar a GM nas decisões relativas ao número de postos de trabalho que serão eliminados, nem às fábricas que serão afetadas por esses cortes, e não quis dar mais detalhes sobre o plano de reduzir a força de trabalho entre 20% e 25%.

A General Motors se reuniu nesta segunda, em Bruxelas, com ministros de Alemanha, Bélgica, Reino Unido, Espanha, Suécia e Polônia e com comissários europeus para discutir os planos de contenção de custos e de apoio à reestruturação das operações da empresa na Europa.

Os países europeus temem que os governos que possam dar mais ajudas possam escapar ao plano de fechamentos, o que afetará as nações que fornecerem menos financiamentos.
Hospedagem: UOL Host