UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

23/11/2009 - 18h37

Sindicatos lusos defendem parceria com ibero-americanos

Lisboa, 23 nov (Lusa) - Os secretários-gerais da União Geral de Trabalhadores (UGT) e da Confederação Nacional dos Trabalhadores Portugueses (CGPT) defenderam, nesta segunda-feira, a necessidade de se reforçar a cooperação entre os sindicatos ibero-americanos para encontrarem saídas para a atual crise e para bloquear o crescimento da pobreza.

"É fundamental reforçar a cooperação entre os sindicatos ibero-americanos, que têm manifestado grande preocupação quanto ao aumento do desemprego, da pobreza e da violação dos direitos sindicais, laborais e até humanos", disse o líder da UGT, João Proença, aos jornalistas, antes da nona cúpula de chefes de Estado e de governo ibero-americanos.

No primeiro dia do 5º Fórum Parlamentar Ibero-americano, que começou nesta segunda em Lisboa, os sindicalistas ibéricos e latino-americanos discutiram temas como "Proteção Social" e a "Criação de Emprego num Contexto de Crise".

Segundo Proença, a discussão girou muito em torno das formas de defender e criar emprego de qualidade.

"É necessário reforçar o papel do Estado, enquanto agente econômico e regulador do funcionamento da economia e do combate às desigualdades", defendeu o sindicalista.

O secretário-geral da CGTP, Manuel Carvalho da Silva, defendeu que os sindicatos têm que coordenar esforços para continuar a defender o emprego, a proteção social, em particular no desemprego, e a efetividade da contratação coletiva.

O sindicalista destacou a importância da cúpula sindical que acontece em Lisboa, cuja base de discussão é a crise e as saídas para a recessão.

"Os trabalhadores estão perante uma armadilha: os poderes dominantes dizem que se está para sair da crise, mas o que se está é para voltar à situação do antes da crise, prosseguindo com os problemas que já existiam", disse Carvalho da Silva referindo-se à redução da proteção social, à desvalorização dos salários e ao agravamento das diferenças na distribuição da riqueza.

Os sindicalistas ibero-americanos vão aprovar uma posição conjunta que vão levar para o 3º Encontro Ibero-americano de Interlocutores Sociais, que ocorre em Lisboa nestas terça e quarta-feira.
Hospedagem: UOL Host