UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

26/11/2009 - 14h51

Portugal cogita manter ajuda a pequena e média empresa

Lisboa, 26 nov (Lusa) - O ministro português da Economia, Fernando Vieira da Silva, afirmou nesta quinta-feira que o governo vai manter, com "rigor e seletividade", os instrumentos de ajuda às pequenas e médias empresas (PME), mas disse que avaliará as políticas públicas de apoio para tirar as companhias da crise.

"Os empresários estão em convalescença e não em expansão acelerada. Não estou de acordo em que se desarmem de forma aventureira os apoios sociais às pequenas e médias empresas. Temos, no entanto, que avaliar as políticas públicas para a saída da crise", disse Vieira da Silva.

Ele fez as declarações na abertura do 3º Fórum Empreendedorismo - Garantir o Futuro das PME, que acontece nesta quinta no Centro de Congressos de Lisboa.

Segundo o ministro, o governo pretende "investir na aceleração da confiança e reduzir os níveis de incerteza" na economia portuguesa.

"Temos [ainda] que reorientar o esforço coletivo para a capacidade de reforçar o caráter ganhador da internacionalização", afirmou.

Vieira da Silva defendeu também a necessidade de haver um investimento público "mais eficaz e seletivo" e de seguir atraindo dinheiro para o setor empresarial, sobretudo para as pequenas e médias empresas.

"Estas duas dimensões, a de uma maior eficácia e seletividade no investimento público e a da atração do investimento, devem estar ligadas ao alargamento da base das PME exportadoras", ressaltou o ministro.

No evento dedicado ao empreendedorismo são tratados assuntos como a estratégia europeia para apoiar as empresas a sair da crise, o enquadramento macroeconômico, o financiamento e medidas 'pós-PME Investe'.
Hospedagem: UOL Host