UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

10/02/2010 - 16h26

Os profissionais do setor de propriedades comerciais da América Latina estão otimistas, mas os investidores dos EUA não

NOVA YORK, 10 de fevereiro /PRNewswire/ -- Os profissionais ligados ao setor de propriedades na América Latina são os mais otimistas das Américas quanto   perspectiva de mercado, de acordo com a Pesquisa Global Sobre Propriedades Comerciais do Quarto Trimestre de 2009 da RICS.

O Brasil, juntamente com a Venezuela, Argentina, Peru e Chile, mostra confiança crescente no mercado de propriedades comerciais. O México, o Canadá e os Estados Unidos ainda estão centrados numa perspectiva negativa.

As transações de propriedades comerciais crescem na maior parte do planeta, com o Brasil na liderança. Com taxas de juros baixas e rendimentos relativamente altos, os investidores voltaram. O saldo líquido dos profissionais do setor de propriedades que reportam um aumento das transações no Brasil aumentou de 29% para 61% no quarto trimestre. A demanda de locação no Brasil ainda está alta, mesmo depois de uma taxa de vacância baixa em 2008. "A vacância cresceu para 6,6% depois de atingir 5,5% em 2008. Os investidores estão sempre procurando boas oportunidades no Brasil. O nível de negócios estava baixo devido   falta de abastecimento e não   falta de capital", disse Rodrigo Abbud, MRICS, da Equity Capital em São Paulo. "Este mercado foi desenvolvido num formato de condomínio, com propriedades fracionadas, o que torna difícil comprar edifícios inteiros. Para 2010, o mercado começou quente. Locatários e investidores estão em busca de projetos em construção".

Mais ao norte, pode haver vislumbres de recuperação. "O México verá a estabilização das locações no final do segundo trimestre,   medida que a demanda de espaços industriais e de varejo cresce, acionada pela recuperação", disse Oscar Franck, MRICS, diretor administrativo da IRR de México. "A economia do México está ligada ao comportamento econômico de seus vizinhos ao norte. Não será uma surpresa encontrar locações e aumentos anuais retornando aos níveis anteriores no início de 2011".

"Nossos membros estão prevendo pontos de aquecimento e o Brasil e seus vizinhos estão merecendo atenção", disse Matt Bruck, diretor administrativo da RICS Americas. "O Grupo de Trabalho para América Latina da RICS está expandindo atividades na região em antecipação   crescente necessidade de padrões, orientações e pessoal treinado".

Leia a pesquisa: http://bit.ly/czRPFR Sobre a RICS Americas A RICS Americas, com sede em Nova York e cobrindo a América do Norte, Central, do Sul e o Caribe, tem mais de 2.000 membros em desenvolvimento comercial, construção e gerenciamento de projeto, corretagem, planejamento e finanças, avaliação e estimativa de artes plásticas. Para mais informações visite www.ricsamericas.org ou e-mail ricsamericas@rics.org.

FONTE RICS Americas 10/02/2010 CONTATO: Will Safer, Gerente de Comunicações, RICS Americas, +1-212-847-7400, wsafer@rics.org

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host