UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

05/03/2010 - 21h05

GOL Anuncia Estatísticas de Tráfego de Fevereiro de 2010

São Paulo, 5 de março de 2010 - A GOL Linhas Aéreas Inteligentes S.A. (BM&FBOVESPA: GOLL4 e NYSE: GOL), a maior companhia aérea de baixo custo e baixa tarifa da América Latina, anuncia as estatísticas preliminares de tráfego relativas ao mês de fevereiro de 2010.

Comentários da Administração Em fevereiro de 2010, a GOL registrou crescimento da demanda de 46,9% em sua malha aérea (47,9% no mercado doméstico e 40,3% no mercado internacional), em comparação ao mesmo mês em 2009. Esse aumento ocorreu em virtude do cenário de crescimento econômico no Brasil e América Latina e ampliação das vantagens competitivas da GOL, com destaque para sua estrutura de custos, alta qualidade de serviços, gerenciamento dinâmico de tarifas e a revitalização do SMILES. Esses fatores também contribuíram para o crescimento da demanda de 47,9% no mercado doméstico.

Com frota renovada e demanda aquecida, a taxa de utilização das aeronaves ultrapassou 12,5 horas bloco/dia nesse mês, acima das 11 horas bloco/dia de fevereiro de 2009. Esses dois fatores contribuíram para a ampliação da vantagem em custos da GOL nos mercados em que opera.

Outro destaque em fevereiro foi o gereciamento dinâmico de tarifas, que incentivou a demanda da nova classe média brasileira, com preços atrativos para aqueles que reservaram suas passagens com antecendência. Por outro lado, clientes que voam a negócios ou os de alta renda, têm apresentado maior presença na GOL, graças ao esforço de revitalização do SMILES, maior programa de milhagem da América Latina, com mais de 6,6 milhões de participantes e mais de 160 parceiros comerciais, além de elevados índices de pontualidade, regularidade e segurança. Em comparação com janeiro de 2010, a demanda diminuiu 11,9%, devido   sazonalidade da alta temporada de verão, que tem seu pico em janeiro. Outro fator a se considerar é o menor número de dias corridos (31 dias em janeiro e 28 em fevereiro - a média diária caiu em menor proporção: 6,6%) e o Carnaval, que, apesar de gerar alto tráfego, tem taxa de ocupação mais alta no começo e término do período do feriado, e menor procura entre esses dois dias (13 e 17 de fevereiro).

Dados Operacionais Fevereiro 2010* Fevereiro 2009* Var.%(YoY) Janeiro 2010* Var.%(MoM) Sistema Total ASK (mm) (1) 3.467,6 2.932,8 18,2% 3.936,7 -11,9% RPK (mm) (2) 2.523,1 1.718,0 46,9% 3.066,0 -17,7% Taxa de Ocupação (3) 72,8% 58,6% +14,2pp 77,9% -5,1pp Mercado Doméstico ASK (mm) (1) 3.026,4 2.469,0 22,6% 3.443,2 -12,1% RPK (mm) (2) 2.192,4 1.482,3 47,9% 2.662,3 -17,6% Taxa de ocupação (3) 72,4% 60,0% +12,4pp 77,3% -4,9pp Mercado Internacional ASK (mm) (1) 441,2 463,7 -4,9% 493,5 -10,6% RPK (mm) (2) 330,6 235,7 40,3% 403,7 -18,1% Taxa de Ocupação (3) 74,9% 50,8% +24,1pp 81,8% -6,9pp ( * ) Dados preliminares para fevereiro de 2010; dados Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para fevereiro de 2009 e janeiro de 2010.

A demanda na malha aérea internacional da GOL subiu 40,3% em fevereiro de 2010, em comparação ao mesmo mês em 2009. Essa melhoria foi resultado de alguns fatores adicionais: (i) valorização do Real em relação ao Dólar; (ii) os ajustes realizados na malha aérea internacional, incluindo frequência; (iii) o lançamento de novas rotas ligando o Brasil ao Caribe, como os voos para Aruba e Curaçao; e (iv) cenário macroeconômico mais favorável.

Como resultado, a taxa de ocupação total atingiu 72,8% em fevereiro de 2010 (72,4% no mercado doméstico e 74,9% no internacional), sendo que o mercado internacional ficou 24,1 pontos percentuais acima dos 50,8% registrad os em fevereiro de 2009, e no mercado doméstico, tivemos aumento de 12,4 pontos percentuais sobre os 60,0% no mesmo período do ano passado.

Em linha com sua estratégia disciplinada de crescimento de capacidade, em comparação a fevereiro de 2009, houve aumento de 22,6% na oferta, enquanto no mesmo período a demanda cresceu 47,9%, ou seja, menos do que a metade do crescimento da demanda na malha aérea. Essa estratégia também pode ser observada no mercado internacional, onde a Companhia reduziu sua capacidade em 4,9%, e obteve um aumento na demanda de 40,3%, melhorando a qualidade da taxa de ocupação consolidada.

Os yields ficaram em torno de R$19 centavos, bastante próximo do registrado em janeiro. No entendimento da Companhia, os patamares atuais dos yields e taxas de ocupação estão em linha com suas perspectivas e projeções financeiras.

(1) Assento-quilômetro oferecido (available seat kilometers ou â??ASKâ??) é a soma dos produtos obtidos ao se multiplicar o número de assentos disponíveis em cada etapa de voo pela distancia da etapa média de voo.

(2) Passageiro-quilômetro transportado (revenue passenger kilometers ou â??RPKâ??) é a soma dos produtos obtidos ao se multiplicar o número de passageiros pagantes em uma etapa de voo pela distancia da etapa média de voo.

(3) Taxa de ocupação (â??load factorâ??) é a capacidade efetivamente utilizada de assentos da aeronave, calculada dividindo-se o número de passageiros-quilômetro transportados pelo número de assentos-quilômetro oferecidos.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host