UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

12/05/2010 - 12h35

Microsoft Research e FAPESP compartilham visão de melhoria do meio ambiente e da saúde através de descobertas científic

No Faculty Summit 2010 América Latina, realizado no Brasil, a Microsoft Research e a FAPESP apresentam investimentos em pesquisa científica, que totalizam R$3,5 milhões GUARUJÁ, Brasil - 12 a 14 de maio de 2010 - A Microsoft Research e a Fundação de Amparo   Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) realizam a sexta edição do Faculty Summit América Latina 2010, no Brasil, que contará com a presença de mais de 200 acadêmicos, representantes do governo e líderes da indústria de todo o mundo para compartilharem suas abordagens e criarem novas oportunidades para a inovação criativa através da investigação científica e do desenvolvimento na região. A FAPESP e a Microsoft Research, em conjunto, investiram R$ 3,5 milhões em 11 estudos brasileiros nos últimos três anos.

"A Microsoft Research está capacitando comunidades acadêmicas e científicas no Brasil e na América Latina com as plataformas e ferramentas necessárias para apoiar a pesquisa de dados intensivos que eles estão comprometidos", diz Jaime Puente, Diretor da Microsoft Research América Latina. "Por meio dessa colaboração somos capazes de usar nossa experiência e tecnologia para fornecer sistemas robustos que ajudam os cientistas a recolher, organizar, visualizar e analisar dados, os quais são componentes-chave no processo de descobertas da comunidade científica", acrescenta.

Computação: Fazendo a Diferença Tecnologias de última geração podem ser um catalisador para a descoberta científica e para a evolução do potencial humano e do bem-estar do nosso planeta. Assim como o caso do projeto Rede de sensores na Mata Atlântica Brasileira, no qual os investigadores acadêmicos da Universidade de São Paulo, da Johns Hopkins University e da Microsoft Research têm colaborado para desenvolver, construir, testar e implementar uma rede de sensores sem fio para coletar dados ambientais na Mata Atlântica do Brasil. Estes dados irão ajudar os pesquisadores a entenderem melhor como a floresta se conecta com o limite inferior da atmosfera terrestre, com implicações importantes para nossa compreensão sobre a mudança climática. Os investigadores planejam utilizar os aprendizados técnicos e científicos adquiridos neste estudo-piloto para ampliar os projetos ambientais, incluindo um estudo de rede de sensores na Amazônia.

"A parceria entre a Microsoft Research e a FAPESP contribui para enfrentar os desafios sociais e econômicos por apoiar a rede de pesquisas para que cientistas gerem conhecimentos ainda mais avançados em relação   Ciência da Computação e suas aplicações na saúde, na agricultura e no meio ambiente", diz Carlos Henrique de Brito Cruz, Diretor Científico da FAPESP. "Além de encontrar soluções para promover o bem-estar humano, os projetos têm o potencial de grande impacto em áreas estratégicas como educação e desenvolvimento econômico", acrescenta Brito Cruz.

Aplicando filtros de Spam em Pesquisas sobre o HIV A AIDS mata mais de dois milhões de pessoas em todo o mundo a cada ano, das quais cerca de oitenta mil são da América Latina. Neste ano, no Faculty Summit, David Heckerman, renomado cientista e diretor sênior da Microsoft Research, irá apresentar as últimas evoluções no trabalho de sua equipe e colaboradores em todo o mundo para a luta contra o HIV, que adota a mesma estratégia do combate ao spam, ou mensagens de e-mail não solicitadas. Este trabalho representa os primeiros passos do que poderia ser uma vacina eficaz para o HIV.

Durante o encontro de três dias, os executivos da Microsoft Research e da FAPESP e pesquisadores científicos de diversos países apresentarão importantes descobertas em áreas como saúde, terra, energia e meio ambiente, sustentabilidade, astronomia, entre outras.

A Microsoft Research investiu cerca de R$ 14 milhões desde 2003 para aumentar a capacidade, a visibilidade e a qualidade da pesquisa acadêmica na Améri ca Latina, por meio de iniciativas como dois institutos virtuais, bolsas e grupos de pesquisa, conferências científicas, além de estágios e bolsas de doutorado. O investimento da Microsoft Research na América Latina contribui para o avanço das ideias na computação e o desenvolvimento de soluções para os problemas econômicos e sociais que afetam a região.

No Brasil, a Microsoft Research e a FAPESP investiram aproximadamente R$ 1 milhão em quatro estudos em 2009, totalizando o aporte conjunto de R$ 3,5 milhões nos últimos três anos. Para a Microsoft Research, a importância deste apoio está em promover avanços na computação gerando inovações em áreas críticas para a sociedade, além de incentivar a criação de novas abordagens para a solução de problemas que afetam a saúde humana e o meio ambiente.

Principais projetos de pesquisa que serão apresentados nesta sexta edição do Faculty Summit 2010 na América Latina: â?¢ Media Social nas empresas â?¢ Colaboração em desastres ambientais â?¢ Fazendas eletrônicas: um caminho para conectar mundialmente pequenos empreendedores â?¢ Resultados de um estudo-piloto para instalar micro-sensores metereológicos na Mata Atlântica â?¢ Pesquisa Bioenergética: integrando as características agronômicas, redes de gene e partição do carbono para o desenvolvimento de uma Cana Energética â?¢ Identificação Automática de Retinopatias: a TI na luta contra a cegueira evitável â?¢ Exemplos de Unidades Móveis e novas Modalidades de Diagnóstico e UTI Móvel A Microsoft Research e a FAPESP estão empenhadas em fornecer  s comunidades acadêmicas e científicas as ferramentas necessárias para apoiá-las em pesquisas avançadas, oferecendo-lhes conhecimentos em tecnologia e sistemas capazes de ajudar a acelerar a descoberta científica e, consequentemente, o avanço do potencial humano e do bem-estar do nosso planeta.

Mais informações sobre Faculty Summit América Latina 2010, no Brasil, podem ser encontradas no site abaixo: http://research.microsoft.com/en-US/events/latamfacsum2010/default.aspx Sobre a Microsoft Research Fundada em 1991, a Microsoft Research se dedica a conduzir pesquisas diversas em Ciência da Computação e Engenharia de Software. Suas metas são aprimorar a experiência dos usuários de aparelhos eletrônicos, reduzir os custos de desenvolvimento e manutenção de software e descobrir tecnologias inovadoras. Os pesquisados da Microsoft Research atuam em mais de 50 áreas da Informática e colaboram com líderes acadêmicos, representantes de governos e líderes da indústria para alcançarem o estado da arte com o uso de gráficos, reconhecimento de voz, pesquisas de interface do usuário, processamento de linguagem natural, as ferramentas e metodologias de programação, sistemas operacionais e redes, e ciências matemáticas.

A Microsoft Research emprega mais de 850 pessoas em seis laboratórios em Redmond, em Washington; Cambridge, em Massachusetts; Silicon Valley, na Califórnia; Cambridge, Inglaterra; Beijing, China; e em Bangalore, na Índia. Colabora ainda com colégios e universidades em todo o mundo para promover avanços no ensino e no aprendizado, inspirando a inovação tecnológica e contribuindo para avanços no campo da Ciência da Computação. Mais informações podem ser encontradas no site: http://www.research.microsoft.com .

Sobre a FAPESP A Fundação de Amparo   Pesquisa do Estado de São Paulo é uma das principais agências de fomento   pesquisa científica e tecnológica do país. Com autonomia garantida por lei, a FAPESP está ligada   Secretaria de Ensino Superior do governo do Estado de São Paulo. Com um orçamento anual superior a R$ 400 milhões nos últimos três anos - correspondente a 1% do total da receita tributária do Estado - a FAPESP apóia a pesquisa e financia a investigação, o intercâmbio e a divulgaç ão da ciência e da tecnologia produzida em São Paulo.

A FAPESP apóia a pesquisa científica e tecnológica por meio de Bolsas e Auxílios a Pesquisa que contemplam todas as áreas do conhecimento: Ciências Biológicas, Ciências da Saúde, Ciências Exatas e da Terra, Engenharias, Ciências Agrárias, Ciências Sociais Aplicadas, Ciência Humanas, Ling¼ística, Letras e Artes.

Os Programas de Pesquisa para Inovação Tecnológica da FAPESP também têm caráter indutor: apóiam pesquisas com potencial de desenvolvimento de novas tecnologias e de aplicação prática nas diversas áreas do conhecimento, afinadas com a política de Ciência e Tecnologia do governo estadual. Entre os programas financiados estão o Biota, Políticas Públicas, Pesquisa em Parceria para a Inovação Tecnológica (PITE), Pesquisa Inovativa na Pequena e Micro Empresa (PIPE), Tecnologia da Informação no Desenvolvimento da Internet Avançada (Tidia), entre outros.

Informações para a imprensa: Rita Cunha, FSB, (11) 3165-9596 - rita.cunha@fsb.com.br Nermarí Faría Broderick, Microsoft, +1-954-883-3774, v-nbrode@microsoft.com
Hospedagem: UOL Host