UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

Empreendedorismo

27/04/2012 - 07h00

Veja franquias famosas com investimento de R$ 3.000 a R$ 100 mil

Afonso Ferreira
Do UOL, em São Paulo

Franquias famosas, consolidadas no mercado e reconhecidas pelo público, como Chopp Brahma, L'aqcua di Fiori e Fisk, já apostam na abertura de lojas de baixo custo de investimento inicial para estimular a expansão das redes. Os valores cobrados para abrir um negócio com essas marcas variam de R$ 3.000 a R$ 100 mil.

O modelo de menor investimento é o Carrinho Chopp Brahma, unidade para comércio de bebidas. Com R$ 3.000 é possível abrir uma operação e faturar em média R$ 5.000 por mês.

De acordo com a matriz franqueadora, não há restrições quanto ao local de atuação do franqueado, porém, mesmo sendo uma unidade móvel, é necessário um alvará de funcionamento da Prefeitura para comercializar o produto.

Água de Cheiro, L'acqua di Fiori, Cacau Show e Chilli Beans são algumas das marcas reconhecidas no varejo que disponibilizam modelos de investimento abaixo de R$ 100 mil. Escolas de idiomas, como Fisk e Wizard, também possibilitam abertura de unidades com baixo custo.

Quiosque é opção para empreendedor com poucos recursos

Boa parte dos negócios de baixo custo destas franquias é no formato quiosque, um balcão de venda montado em corredores ou praças de shoppings, hipermercados e universidades.

Segundo Julio Monteiro, diretor da Serses Franquia Empresarial, empresa especializada em formatação de negócios no sistema de franchising, o modelo de quiosque é uma boa opção para empreendedores com pouco capital para investir. Porém, ressalta alguns riscos da modalidade.

"Na maioria das vezes, o contrato de locação é fechado por um período de seis meses. Ao final deste prazo, o franqueado fica sujeito às determinações do administrador do shopping ou local onde ele atua", diz.

Neste caso, se não houver interesse do administrador em prorrogar o contrato, o empreendedor não poderá contestar. "A administração pode fazer mudanças arquitetônicas no espaço ou mesmo ceder aquela área para outra empresa. Nas lojas, onde os contratos de locação são por períodos maiores, o empresário corre menos riscos", afirma.

Marca reconhecida não garante sucesso do negócio

De acordo com Monteiro, ter um nome reconhecido pelo público não é garantia de sucesso do negócio. A marca pode ser um bom pontapé inicial, mas é preciso um conjunto de serviços para manter as vendas elevadas. "Além do produto final, a franquia vende também o atendimento ao cliente. Se faltar qualidade neste ponto, há risco de fracasso."

Como forma de precaução para os empreendedores, Monteiro recomenda um estudo detalhado da franquia antes de assinar o contrato. "Uma marca reconhecida com uma administração ruim não dá certo. Se não houver um bom suporte da matriz, a segurança do investimento é menor."

Veja mais

Hospedagem: UOL Host