UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

18/09/2006 - 17h51

Bovespa sobe 0,86% e favorece queda de 0,28% do dólar, a R$ 2,147

Por Nathália Ferreira

SÃO PAULO, 18 de setembro (Reuters) - A Bolsa de Valores de São Paulo iniciou a semana com alta de quase 1% e motivou vendas de dólar no mercado de câmbio. A consolidação das apostas de que o juro norte-americano não mudará na reunião de quarta-feira também favoreceu os mercados domésticos.

O gerente de câmbio da corretora Novação, José Roberto Carreira, lembrou que parte da alta da bolsa deve-se a investidores que se desfizeram de dólares para comprar ações.

"Hoje a bolsa está em alta e no mercado (de câmbio) está aparecendo um pouco mais de vendedor", citou.

O saldo de investidores estrangeiros na Bovespa está positivo em R$ 42 milhões em setembro, até o dia 13, após quatro meses seguidos de déficit.

Na Bovespa, a alta dos preços internacionais do petróleo impulsionou as ações da Petrobras <PETR4.SA>. O exercício de opções, porém, foi o mais fraco do ano, movimentando menos de R$ 450 milhões.

No câmbio, o contínuo ingresso de recursos que provoca a queda do dólar tem vindo, principalmente, de operações comerciais. Em setembro, até o dia 17, a balança comercial brasileira acumula superávit de R$ 2,104 bilhões.

O quadro internacional também mostrou-se relativamente tranquilo nesta segunda-feira, a apenas dois dias da reunião do Comitê Federal de Mercado Aberto do Federal Reserve (Fomc, na sigla em inglês). A expectativa no mercado é de manutenção do juro norte-americano em 5,25%.

Os investidores estarão atentos ao comunicado que o Fed divulga junto com a decisão, em busca de sinais sobre os próximos movimentos.

A previsão mediana de 69 economistas ouvidos pela Reuters aponta 66% de chance de o Fed manter o juro inalterado até o terceiro trimestre do ano que vem.

O risco-país recuou nesta sessão, enquanto os títulos da dívida externa brasileira ganharam terreno. As bolsas norte-americanas fecharam praticamente estáveis.

Veja como encerraram os principais mercados nesta segunda-feira:

CÂMBIO <BRBY>

O dólar terminou a R$ 2,147, com declínio de 0,28%. O volume de negócios no segmento interbancário ficou em US$ 1,91 bilhão.

BOLSA <.BVSP>

A Bovespa encerrou em alta de 0,86%, a 36.482 pontos. O volume financeiro foi de R$ 2,231 bilhões, já contabilizado o exercício de opções.

ADRs BRASILEIROS <.BR20>

O índice de principais ADRs brasileiros subiu 1,5%, a 19.016 pontos. Os principais destaques ficaram com Petrobras <PBR.N>, em alta de 3,99%, e Companhia Siderúrgica Nacional <SID.N>, com avanço de 3,38%.

JUROS <0#2DIJ:>

Os contratos de depósito interfinanceiro (DI) recuaram na Bolsa de Mercadorias & Futuros. O DI janeiro de 2007 cedeu de 13,82 para 13,81%. O DI janeiro de 2008 passou de 13,62 a 13,58%.

GLOBAL 40 <BRAGLB40=RR>

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, subiu para 130,2% do valor de face, oferecendo rendimento de 6,48% ao ano.

RISCO-PAÍS <11EMJ>

No final da tarde, o risco Brasil recuava 2 pontos, para 218 pontos-básicos. O EMBI+ cedia 1 ponto, a 191 pontos-básicos.

TREASURIES DE 10 ANOS <US10YT=RR>

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, caía levemente e o rendimento subia a 4,81%, ante 4,80% no final da sexta-feira.

(Com reportagem adicional de Juliana Siqueira)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host