UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

20/09/2006 - 08h14

PANORAMA1-Mercado espera juro igual nos EUA e monitora política

Por Juliana Siqueira

SÃO PAULO, 20 de setembro (Reuters) - O mercado financeiro no mundo inteiro estará de olho nesta quarta-feira no comunicado que o Federal Reserve divulga juntamente com sua decisão sobre o juro norte-americano, às 15h15 (horário de Brasília), já que é consenso que a taxa deve ser mantida em 5,25 por cento ao ano.

Investidores buscam palavras que clareiem o cenário sobre inflação e atividade econômica. O Fed sustenta que uma desaceleração gradual da economia brecará a inflação, mas parte do mercado teme um "pouso forçado" da maior economia do mundo.

Atenção também será dada aos desdobramentos do golpe de Estado na Tailândia, que na véspera provocou um aumento da aversão ao risco em mercados emergentes. Na Ásia, as principais bolsas de valores fecharam em queda. Mas os economistas acreditam que o golpe pode trazer resultados econômicos positivos, caso represente um ponto final para a crise política que se arrastava no país e a escolha de um novo governo civil seja feita rapidamente.

No Brasil, a agenda econômica conta com a segunda leitura do IPC-Fipe e do IGP-M em setembro. No quadro político, a primeira pesquisa de intenção de voto depois do episódio do"dossiê Serra" mostrou um quadro estável. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) manteve o mesmo patamar de intenções de voto da semana passada (50 por cento), enquanto seu principal adversário, Geraldo Alckmin (PSDB), oscilou 1 ponto percentual para cima, chegando aos 29 por cento.

Acadêmicos avaliam que uma atuação agressiva da oposição em relação ao caso nos próximos dias pode levar a disputa presidencial ao segundo turno, embora dificilmente tenha força para impedir a vitória do candidato-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

No mercado norte-americano, as ações da fabricante de software empresarial Oracle <ORCL.O> dispararam no pregão eletrônico depois que a empresa anunciou lucro acima da estimativa e previu resultado sólido neste trimestre.

Para ler a agenda do dia, clique [nN19282077]

Veja como encerraram os principais mercados na terça-feira:

CÂMBIO <BRBY>

O dólar terminou a 2,164 reais, com alta de 0,79 por cento. O volume de negócios no segmento interbancário ficou em 2,72 bilhões de dólares, acima da cifra de 1,91 bilhão de reais da véspera.

BOLSA <.BVSP>

A Bovespa encerrou em queda de 1,64 por cento, a 35.885 pontos. O volume financeiro foi de 2,026 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS <.BR20>

O índice de principais ADRs brasileiros caiu 2,01 por cento, a 18.634 pontos. Os principais destaques ficaram com CSN <SID.N>, com baixa de 4,15 por cento, e Pão de Açúcar <CBD.N>, que recuou 3,44 por cento. Votorantim <VCP.N> registrou alta de 9,07 por cento.

JUROS <0#2DIJ:>

A maioria dos contratos de depósito interfinanceiro (DI) subiu na Bolsa de Mercadorias & Futuros. O DI janeiro de 2007 caiu de 13,81 para 13,80 por cento, enquanto o DI janeiro de 2008 avançou de 13,58 para 13,65 por cento.

GLOBAL 40 <BRAGLB40=RR>

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, recuava levemente no final da tarde, a 129,9 por cento do valor de face, oferecendo rendimento de 6,5 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS <11EMJ>

No final da tarde, o risco Brasil subia 8 pontos, para 226 pontos-básicos. O EMBI+ avançava 6 pontos, a 198 pontos-básicos.

TREASURIES DE 10 ANOS <US10YT=RR>

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, subia e o rendimento recuava a 4,74 por cento, ante 4,81 por cento no final da segunda-feira.

(Reportagem adicional de Nathália Ferreira)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host