UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

26/09/2006 - 07h42

PANORAMA1-Pesquisas ganham atenção em dia de poucos dados

Por Juliana Siqueira

SÃO PAULO, 26 de setembro (Reuters) - A poucos dias das eleições, investidores devem acompanhar com atenção redobrada nesta terça-feira o resultado da pesquisa CNT/Sensus, que será divulgada a partir das 11 horas.

"O aumento da aversão a risco dá o tom da semana que antecede a eleição presidencial no Brasil. Localmente, preocupações no front fiscal junto com a reprecificação de um eventual segundo turno depois de 1o de outubro devem garantir prudência --apesar de uma perspectiva positiva para inflação", avaliou o Unibanco em relatório.

"Lá fora, dados de moradia e consumo nos Estados Unidos devem dar mais dicas da intensidade da desaceleração econômica do país e sua provável implicação na perspectiva mundial de crescimento."

Pistas disso podem vir também da série de aparições de integrantes do Federal Reserve na semana. Nesta terça-feira, a diretora do Fed Susan Bies fala a um comitê do Senado. Serão também divulgados a confiança do consumidor norte-americano, medida pelo Conference Board, e o relatório do Fed de Richmond, com um indicador manufatureiro e de serviços.

Este último índice ganha mais peso depois da surpresa na semana passada com a queda da atividade das fábricas no Meio-Atlântico mostrada pelo Fed da Filadélfia.

No Brasil, será divulgado o resultado do governo central e feito um leilão de swap cambial reverso para prosseguir com a rolagem de um vencimento.

O mercado também deve reagir à decisão do colegiado da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), que decidiu que a Mittal Steel <MTP.PA> deve fazer uma oferta de compra das ações dos minoritários da Arcelor Brasil <ARCE3.SA>.

A Mittal informou apenas que está avaliando a decisão do órgão brasileiro.

Para ler a agenda do dia, clique [nN25196801]

Veja como encerraram os principais mercados na segunda-feira:

CÂMBIO <BRBY>

O dólar terminou a 2,220 reais, com alta de 0,54 por cento. O volume de negócios no segmento interbancário ficou em 1,88 bilhão de dólares.

BOLSA <.BVSP>

A Bovespa encerrou em alta de 0,50 por cento, a 34.972 pontos. O volume financeiro foi de 2,288 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS <.BR20>

O índice de principais ADRs brasileiros subiu 0,21 por cento, a 17.814 pontos. Os principais destaques ficaram com Unibanco <UBB.N>, que subiu 2,36 por cento, e Ambev <ABV.N>, com alta 1,42 por cento.

JUROS <0#2DIJ:>

A maioria dos contratos de depósito interfinanceiro (DI) fechou em queda na Bolsa de Mercadorias & Futuros. O DI janeiro de 2007 recuou a 13,77 por cento ao ano; e o DI janeiro de 2008 fechou o pregão em leve alta, a 13,73 por cento ao ano.

GLOBAL 40 <BRAGLB40=RR>

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, seguia quase estável, a 129,313 por cento do valor de face, oferecendo rendimento de 6,58 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS <11EMJ>

No final da tarde, o risco Brasil recuava 2 pontos, para 250 pontos-básicos. O EMBI+ subia 1 ponto, a 217 pontos-básicos.

TREASURIES DE 10 ANOS <US10YT=RR>

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, subia e o rendimento cedia a 4,547 por cento, ante 4,59 por cento no final da sexta-feira. Mais cedo,o rendimento caiu a 4,53 por cento, menor nível desde o final de fevereiro.

(Reportagem adicional de Nathália Ferreira)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host