UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

17/01/2007 - 18h52

Risco de mercados emergentes registra mínima histórica

NOVA YORK (Reuters) - O risco médio da dívida de emergentes, importante medida de aversão ao risco, atingiu nesta quarta-feira o menor patamar da história, enquanto analistas dizem que a quantidade de bônus soberanos será insuficiente para satisfazer a demanda do mercado por ativos de alto rendimento este ano.

O risco médio de emergentes em relação aos Treasuries dos Estados Unidos cedia 5 pontos no fim da tarde, para 166 pontos-básicos, de acordo com o índice EMBI+ do JP Morgan .

O risco Brasil também recuava para a mínima histórica, em baixa de 7 pontos, a 185 pontos-básicos.

"Os spreads podem diminuir por causa do desequilíbrio entre oferta e demanda", disse Eric Fine, do Morgan Stanley, em Nova York. Ele acrescentou que a qualidade do crédito em países emergentes também melhorou com maiores reservas internacionais.

Na segunda-feira, o Brasil afirmou que vai manter seu programa de recompra de títulos soberanos em um esforço para melhorar o perfil da dívida e obter melhores avaliações das agências.

O Tesouro brasileiro afirmou que irá agora recomprar títulos de qualquer vencimento. Até o ano passado, o programa de recompra visava apenas títulos com vencimento até 2012.

As novidades levaram o JPMorgan a recomendar a compra de títulos da dívida brasileira com vencimento entre 2011 e 2014. De acordo com o banco, esses papéis estão relativamente baratos e são mais prováveis de serem comprados pelo governo.

Outros países emergentes, como México, Colômbia, Venezuela e Filipinas, promoveram recentemente recompras de dívida.

(Por Walter Brandimarte)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host