UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

19/01/2007 - 18h41

Em dia de agenda fraca, petróleo garante ganhos

Por Nathália Ferreira

SÃO PAULO, 19 de janeiro (Reuters) - O petróleo, que abateu os mercados nos últimos dias, recuperou-se e trouxe ânimo nesta sexta-feira. Impulsionado pelas ações da Petrobras <PETR4.SA>, o principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo teve a maior valorização do ano.

Em Nova York, os contratos da commodity subiram mais de 1 dólar, atentos à queda da temperatura nos Estados Unidos, e encerraram em torno de 52 dólares por barril.

As ações da Petrobras <PETR4.SA>, também animadas pela elevação do rating da companhia pela Standard & Poor's, avançaram 4,22 por cento, a 45,18 reais.

As bolsas norte-americanas só não mostravam tanta força perto do fechamento porque a IBM <IBM.N> divulgou resultado trimestral que decepcionou alguns investidores. A alta de ações do setor de energia, como Exxon Mobil <XOM.N>, era destaque do índice Standard & Poor's 500 <.SPX>.

O câmbio também acompanhou a melhora no mercado internacional, e o fluxo positivo fez o dólar encerrar em baixa. A agenda econômica esvaziada assegurou a tranquilidade no mercado.

Os investidores aproveitaram para monitorar as notícias da Cúpula do Mercosul, realizada no Rio de Janeiro, que tem como pauta, entre outras coisas, o ingresso da Bolívia no bloco e a adoção de medidas que corrijam assimetrias entre os membros.

O presidente boliviano, Evo Morales, disse que nacionalizará o setor de mineração do país, e afirmou também que discutirá o preço do gás da Bolívia com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva em fevereiro.

O ministro de Energia do Equador disse em entrevista à Reuters que irá revisar os contratos de petróleo do país, incluindo o acordo com a Petrobras.

Na próxima segunda-feira, o assunto do dia será a divulgação do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) pelo governo.

Veja como encerraram os principais mercados nesta sexta-feira:

CÂMBIO <BRBY>

O dólar terminou a 2,130 reais, com baixa de 0,23 por cento. O volume de negócios no segmento interbancário ficou em 2,11 bilhões de dólares.

BOLSA <.BVSP>

A Bovespa encerrou em alta de 2,24 por cento, a 43.427 pontos. O volume financeiro foi de 2,4 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS <.BR20>

Perto do fechamento, o índice de principais ADRs brasileiros subia 1,8 por cento, aos 21.945 pontos.

JUROS <0#2DIJ:>

Os contratos de depósito interfinanceiro (DI) terminaram o pregão na Bolsa de Mercadorias & Futuros sem tendência comum. O DI janeiro de 2008 avançou a 12,39 por cento, enquanto o DI janeiro de 2009 caiu para 12,29 por cento.

GLOBAL 40 <BRAGLB40=RR>

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, avançava para 132,625 por cento do valor de face no fim da tarde, oferecendo rendimento de 6,06 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS <11EMJ>

No final da tarde, o risco Brasil recuava 7 pontos, para 184 pontos-básicos. O EMBI+ estava em 167 pontos-básicos.

TREASURIES DE 10 ANOS <US10YT=RR>

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, recuava e o rendimento subia a 4,78 por cento, ante 4,75 por cento no final da quinta-feira.

(Com reportagem de Juliana Siqueira e Silvio Cascione)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host