UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

22/01/2007 - 07h45

Plano para impulsionar PIB concentra atenções nesta 2a

Por Juliana Siqueira

SÃO PAULO, 22 de janeiro (Reuters) - Embora não haja expectativa de fortes novidades no Programa de Aceleração do Crescimentro (PAC), o mercado acompanhará de perto seu anúncio, previsto para às 10h.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve abrir a apresentação, seguido pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, e pela ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff. O foco são os projetos de investimento em infra-estrutura.

A agenda econômica no Brasil e nos Estados Unidos é mais fraca esta semana, salvo a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom), na quarta-feira, quando a maioria dos analistas (14 de 20) espera que o BC corte a Selic em 0,25 ponto percentual, para 13,0 por cento ao ano.

Dados do setor imobiliário da maior economia do mundo também serão monitorados. Enquanto isso, o indicador de confiança empresarial na Alemanha e a ata do Banco da Inglaterra podem dar pistas sobre o rumo das taxas de juros na Europa.

A agenda corporativa é mais encorpada. Nesta segunda-feira saem os balanços de Pfizer <PFE.N> e Texas Instruments <TXN.N>. Nos outros dias da semana serão divulgados os resultados de empresas como Johnson & Johnson <JNJ.N>, Xerox <XRN.N>, Yahoo <YHOO.O>, ConocoPhillips <COP.N>, eBay <EBAY.O>, Ford <F.N>, Microsoft <MSFT.O> e Caterpillar <CAT.N>.

Para ler a agenda do dia, clique [nN19289157]

Veja como encerraram os principais mercados na sexta-feira:

CÂMBIO <BRBY>

O dólar terminou a 2,130 reais, com baixa de 0,23 por cento. O volume de negócios no segmento interbancário ficou em 2,11 bilhões de dólares.

BOLSA <.BVSP>

A Bovespa encerrou em alta de 2,24 por cento, a 43.427 pontos. O volume financeiro foi de 2,4 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS <.BR20>

O índice de principais ADRs brasileiros subiu 1,78 por cento, para 21.942 pontos. Os destaques ficaram com Petrobras <PBR.N> e VCP <VCP.N>, que avançaram mais de 4 por cento cada.

JUROS <0#2DIJ:>

Os contratos de depósito interfinanceiro (DI) terminaram o pregão na Bolsa de Mercadorias & Futuros sem tendência comum. O DI janeiro de 2008 avançou a 12,39 por cento, enquanto o DI janeiro de 2009 caiu para 12,29 por cento.

GLOBAL 40 <BRAGLB40=RR>

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, avançava para 132,625 por cento do valor de face no fim da tarde, oferecendo rendimento de 6,06 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS <11EMJ>

No final da tarde, o risco Brasil recuava 7 pontos, para 184 pontos-básicos. O EMBI+ estava em 167 pontos-básicos.

TREASURIES DE 10 ANOS <US10YT=RR>

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, recuava e o rendimento subia a 4,78 por cento, ante 4,75 por cento no final da quinta-feira.

(Com reportagem de Nathália Ferreira)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host