UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

26/01/2007 - 13h43

Índice de ações de emergentes do Morgan cortará peso de A.Latina

SÃO PAULO, 26 de janeiro (Reuters) - O Morgan Stanley informou nesta sexta-feira que fará mudanças na metodologia de composição dos índices de ações de emergentes MSCI, o que acarretará aumento do peso da Ásia e redução de América Latina.

As alterações serão implementadas em três fases e criarão índices para ações de empresas de grande, média e pequena capitalização.

A instituição acredita que o novo índice padrão de mercados emergentes se tornará uma referência para alguns fundos e aumentará os investimentos na Ásia. O novo índice terá um terço a menos de ações, caindo de 852 para 610.

"A Ásia receberá o maior 'upgrade' no índice padrão de mercados emergentes, enquanto a América Latina receberá o maior 'downgrade'", afirmou o Morgan Stanley em relatório.

Entre as principais ações na lista nova devem estar as brasileiras Itaúsa <ITSA4.SA>, Arcelor Brasil <ARCE3.SA>, Gerdau Metalúrgica <GOAU4.SA> e Bradespar <BRAP4.SA>.

Podem sair do índice atual: Lojas Renner <LREN3.SA>, Submarino <SUBA3.SA>, Sadia <SDIA4.SA>, Perdigão <PRGA3.SA>, Klabin <KLNB4.SA> e Eletropaulo <ELPL6.SA>.

Os cinco principais países representados permanecerão os mesmos: Coréia (17,9 por cento), Taiwan (13,3 por cento), Rússia (10,9 por cento), Brasil (10,2 por cento) e China (9,3 por cento).

Atualmente, a lista "foco" do Morgan Stanley com 20 ações conta com Embraer <ERJ.N>, Petrobras <PBR.N> e TIM Participações <TSU.N>.

O Morgan pretende implementar as mudanças em três fases: novembro de 2007, fevereiro de 2008 e maio de 2008. O plano finalizado para as mudanças deve ser anunciado antes de 31 de março.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host