UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

21/02/2007 - 17h29

ATUALIZA-Venezuela e Argentina emitem US$1,5bi em bônus conjunto

(Texto reescrito e atualizado com mais informações)

Por Brian Ellsworth

AYACUCHO, Venezuela, 21 de fevereiro (Reuters) - A Venezuela e a Argentina vão emitir em conjunto 1,5 bilhão de dólares em bônus na segunda-feira, como parte dos acordos para reforçar os laços entre os países aliados, disseram os governos nesta quarta-feira.

A operação conjunta do Bônus do Sul, vendido pela primeira vez no final do ano passado, é parte dos esforços do presidente venezuelano, Hugo Chávez, para utilizar as fartas receitas com o petróleo para ajudar a Argentina a melhorar as finanças e se manter diante dos credores.

O presidente argentino, Néstor Kirchner, disse nesta quarta-feira que sua visita à Venezuela simboliza a oposição da América do Sul contra pressões de críticos de Chávez nos Estados Unidos e a tentativa do presidente brasileiro de limitar a influência do socialista anti-americano.

"Houve um monte de conversas recentemente de que alguns países deveriam conter outros países... que deveríamos conter o presidente Chávez --absolutamente errado", disse Kirchner.

Os dois presidentes visitaram instalações de petróleo nas vastas reservas do Orinoco, e assinaram acordos de cooperação que vão do setor bancário à agricultura, passando pela saúde.

Chávez, que classifica a integração latino-americana como uma batalha para eliminar o que ele chama de imperialismo dos Estados Unidos, disse: "As duas economias mais fortes do continente, dois poderes combinados, estamos dirigindo e construindo um poder sul-americano".

O bônus conjunto incluirá 750 milhões de dólares em dívidas de Venezuela e Argentina.

A ministra da Economia da Argentina, Felisa Micelli, disse que os bônus Boden 2015 da Argentina <ARRO15D=RRBB> estarão contidos no Bônus do Sul. O ministro venezuelano da Economia, Rodrigo Cabezas, que estava viajando com Chávez, se negou a especificar que título da dívida do país será vendido.

O bônus conjunto é denominado em dólar, mas pode ser comprado em moeda venezuela, à taxa de câmbio fixada oficialmente como uma proteção contra desvalorização.

A Venezuela ofereceu pela primeira vez 1 bilhão de dólares em Bônus do Sul em novembro, em uma venda com excesso de demanda, que recebeu ofertas totalizando 9 bilhões de dólares.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host