UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

06/03/2007 - 18h26

Mercado global se recupera e bolsa dispara quase 5%

Por Nathália Ferreira

SÃO PAULO, 6 de março (Reuters) - Depois da tempestade, a bonança: os mercados acionários globais se recuperaram das fortes perdas dos últimos dias e a Bolsa de Valores de São Paulo disparou quase 5 por cento nesta terça-feira, fechando acima de 43 mil pontos.

O dólar fechou na menor cotação do dia e os indicadores de risco de quase todos os países que compõem o EMBI+, do JP Morgan, caíram. O risco Brasil voltou a ficar abaixo de 200 pontos-básicos.

A Bolsa de Valores de Nova York chegou a instituir limite de alta no fim da tarde, e o índice Dow Jones <.DJI> fechou com ganho de 1,3 por cento. O termômetro de tecnologia Nasdaq <.IXIC> avançou 1,9 por cento.

"Começa a se desfazer aquele temor de alguma medida da China e da própria economia americana. Os estrangeiros começam a remontar as operações anteriores", disse Paulo Fujisaki, analista de mercado da corretora Socopa.

O medo de um desaquecimento muito forte da economia dos EUA, somado ao desmonte de carry trade por conta da valorização do iene e expectativas de medidas do governo chinês, fez os mercados despencarem nos últimos dias.

Analistas preferem não cravar que o período de fortes correções chegou ao fim e ainda prevêem volatilidade.

Antes do período de turbulências, iniciado há uma semana com o declínio de 9 por cento da bolsa de Xangai, a Bovespa estava acima de 46 mil pontos.

Veja como encerraram os principais mercados nesta terça-feira:

CÂMBIO <BRBY>

O dólar terminou a 2,117 reais, com queda de 0,84 por cento. O volume de negócios no segmento interbancário atingiu 3,71 bilhões de dólares.

BOLSA <.BVSP>

A Bovespa avançou 4,95 por cento, a 43.218 pontos. O volume financeiro foi de 3,5 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS <.BR20>

O índice de principais ADRs brasileiros subiu 4,92 por cento, aos 21.454 pontos..

JUROS <0#2DIJ:>

A maioria dos contratos de depósito interfinanceiro (DI) caiu na Bolsa de Mercadorias & Futuros. O DI janeiro de 2008 recuou para 12,06 por cento, enquanto o DI janeiro de 2009 cedeu a 11,93 por cento.

GLOBAL 40 <BRAGLB40=RR>

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, subia para 133,688 por cento do valor de face no final da tarde, oferecendo rendimento de 5,88 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS <11EMJ>

No final da tarde, o risco Brasil recuava 5 pontos, para 197 pontos-básicos. O EMBI+ estava em 189 pontos-básicos.

TREASURIES DE 10 ANOS <US10YT=RR>

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, recuava e o rendimento subia a 4,53 por cento, ante 4,49 por cento no final da segunda-feira.

(Reportagem adicional de Juliana Siqueira e Silvio Cascione)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host