UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

08/03/2007 - 08h32

PANORAMA1-Zona do euro define juro, mas expectativa é por 6a

Por Juliana Siqueira

SÃO PAULO, 8 de março (Reuters) - Provalvelmente a notícia mais importante desta quinta-feira, embora sem muito potencial de influenciar os ativos, será a decisão sobre a nova taxa de juro na zona do euro, depois que o Comitê de Política Monetária do Banco Central brasileiro cortou a Selic em 0,25 ponto na véspera, como era amplamente esperado, em decisão unânime.

A frase usada no documento que acompanha a decisão foi que a redução "dá prosseguimento ao processo de flexibilização da política monetária". [ID:nN07303581]

Mas o mercado está mesmo na expectativa pelo relatório de emprego dos Estados Unidos (payroll), na sexta-feira, que pode dar mais sinais sobre a saúde da economia norte-americana. Na véspera, o Livro Bege, do Federal Reserve, disse que o mercado de trabalho está apertado. [ID:nN7262431]

Na zona do euro, a previsão é de aumento de 0,25 ponto da taxa básica de juro, para 3,75 por cento. Analistas esperam que o presidente do BCE, Jean Claude Trichet, mostre um quadro cauteloso sobre as perspectivas da política monetária na entrevista coletiva após a decisão, e que tenha cuidado ao evitar um comprometimento com mais aperto.

No Brasil, a primeira leitura do IPC-S mostrou que os preços subiram 0,48 por cento na abertura de março. Mas o dado também está em segundo plano, dado que o IPCA --que mede a inflação "oficial" do país-- será divulgado na sexta-feira pelo IBGE.

Entre as notícias corporativas, destaque para o balanço da Companhia Vale do Rio Doce <VALE5.SA>, que na noite da véspera anunciou aumento do lucro trimestral abaixo da estimativa de analistas consultados pela Reuters, mas lucro anual recorde em 2006. [ID:nN08314429]

O mercado também vai monitorar a visita do presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, ao Brasil. Ele deve chegar ao país no fim da tarde e fica até sexta-feira.[ID:nN07430710]

Para ler a agenda do dia, clique [nN07210447]

Veja como encerraram os principais mercados na quarta-feira:

CÂMBIO <BRBY>

O dólar terminou a 2,113 reais, com queda de 0,19 por cento. O volume de negócios no segmento interbancário foi de 3,94 bilhões de dólares.

BOLSA <.BVSP>

A Bovespa encerrou em baixa de 1,28 por cento, a 42.667 pontos. O volume financeiro foi de 3,35 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS <.BR20>

O índice de principais ADRs brasileiros caiu 0,36 por cento, aos 21.376 pontos.

JUROS <0#2DIJ:>

Os contratos de depósito interfinanceiro (DI) recuaram na Bolsa de Mercadorias & Futuros. O DI janeiro de 2008 caiu para 12,01 por cento, enquanto o DI janeiro de 2009 cedeu a 11,86 por cento.

GLOBAL 40 <BRAGLB40=RR>

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, caía levemente no final da tarde, para 133,625 por cento do valor de face, oferecendo rendimento de 5,88 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS <11EMJ>

No final da tarde, o risco Brasil subia 3 pontos, para 200 pontos-básicos. O EMBI+ estava em 191 pontos-básicos.

TREASURIES DE 10 ANOS <US10YT=RR>

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, subia e o rendimento caía para 4,5 por cento, ante 4,54 por cento no final da terça-feira.

(Reportagem adicional de Nathália Ferreira)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host