UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

16/03/2007 - 17h39

Investidor opta pela cautela antes de decisão do Fed

Por Nathália Ferreira

SÃO PAULO, 16 de março (Reuters) - A preocupação com a inflação e o crescimento dos Estados Unidos manteve os mercados cautelosos e fez os índices fecharem em território negativo nesta sexta-feira.

A Bolsa de Valores de São Paulo perdeu mais de 1 por cento, na cola do comportamento das bolsas norte-americanas. A proximidade do exercício de opções, na segunda, contribuiu para um declínio mais acentuado.

O dólar terminou em ligeira alta, contida pelo contínuo ingresso de recursos no mercado.

Dados desta manhã mostraram que o índice de Preços ao Consumidor dos EUA (CPI, na sigla em inglês) subiu 0,4 por cento em fevereiro, enquanto o núcleo avançou 0,2 por cento. A previsão era de alta de 0,3 por cento no índice cheio e 0,2 por cento para o núcleo.

"A única coisa que se pode concluir... é que ainda estamos na situação que estivemos nos últimos oito meses: observando a tendência da inflação", explicou Kathleen Camilli, presidente da Camilli Economics, em Nova York.

Pela manhã, os mercados acionários chegaram a operar em alta, animados também por dados que mostraram crescimento de 1,0 por cento na produção industrial nos EUA em fevereiro. Mas prevaleceu a cautela antes da decisão de juro do Federal Reserve, na próxima quarta.

Por aqui, analistas lembraram que, embora os investidores acompanhem as preocupações externas, as projeções para a bolsa no ano são positivas.

"Não há razão para pessimismo em relação ao desempenho da bolsa brasileira... os fundamentos no Brasil continuam bastante saudáveis e devem permitir um desempenho positivo da bolsa em 2007", avaliou Max Bueno, analista de investimentos da corretora Spinelli.

Veja como encerraram os principais mercados nesta sexta-feira:

CÂMBIO <BRBY>

O dólar terminou a 2,093 reais, com alta de 0,14 por cento. O volume de negócios no segmento interbancário ficou em 3,39 bilhões de dólares.

BOLSA <.BVSP>

A Bovespa encerrou em queda de 1,27 por cento, a 42.730 pontos. O volume financeiro foi de 2,626 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS <.BR20>

O índice de principais ADRs brasileiros caiu 1,20 por cento, aos 21.541 pontos. O destaque ficou com Votorantim <VCP.N>, que recuou 3,06 por cento.

JUROS <0#2DIJ:>

A maioria de contratos de depósito interfinanceiro (DI) subiu na Bolsa de Mercadorias & Futuros. O DI janeiro de 2008 ficou em 12,05 por cento, enquanto o DI janeiro de 2009 subiu a 11,85 por cento.

GLOBAL 40 <BRAGLB40=RR>

No final da tarde, o título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, estava em 133,875 por cento do valor de face, oferecendo rendimento de 5,841 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS <11EMJ>

O risco Brasil recuou 2 pontos, para 191 pontos-básicos. O EMBI+ caiu a 182 pontos-básicos.

TREASURIES DE 10 ANOS <US10YT=RR>

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, recuava e o rendimento subia a 4,549 por cento, ante 4,544 por cento no final da quinta-feira.

(Reportagem adicional de Silvio Cascione)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host