UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

26/03/2007 - 08h23

PANORAMA1-Revisão do PIB no Brasil e nos EUA recheia semana

Por Daniela Machado

SÃO PAULO, 26 de março (Reuters) - A revisão do crescimento brasileiro em 2006 e o Relatório de Inflação do Banco Central esquentam a semana nos mercados domésticos.

Uma série de dados norte-americanos também serão decisivos para que os investidores firmem uma aposta sobre a próxima decisão do Federal Reserve.

Nos últimos dias, os mercados financeiros oscilaram entre a euforia, pela crença de que um corte no juro dos EUA está próximo, e a cautela, diante de indicadores ainda mistos sobre a saúda da maior economia do mundo.

A leitura final do Produto Interno Bruto (PIB) norte-americano no quarto trimestre, a medida preferida de inflação do Fed (PCE) e um discurso do chairman do banco central dos EUA, Ben Bernanke, podem jogar luz sobre as discussões.

"Uma das coisas mais importantes para os mercados é tentar obter um sinal melhor sobre as intenções de política do Fed", afirmou o economista-chefe do Bear Stearns, David Brown.

Internamente, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve encerrar a reforma ministerial, definindo as pastas do Desenvolvimento Agrário, Previdência e Transportes. Além disso, na Câmara dos Deputados há 12 medidas provisórias que trancam a pauta, entre as quais decisões sobre o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

No cenário internacional desta segunda-feira, as discussões sobre o programa nuclear do Irã voltam a tomar a atenção dos investidores. Os indicadores futuros de petróleo atingiram o maior patamar do ano, já que muitos analistas acreditam que o cenário para o Oriente Médio está ainda mais incerto.

Na Ásia, os mercados fecharam em alta. Na Europa, os mercados abriram com leves quedas.

Para ler a agenda do dia, clique [nN26386278]

Veja como encerraram os principais mercados na sexta-feira:

CÂMBIO <BRBY>

O dólar terminou a 2,062 reais, com variação positiva de 0,05 por cento. O volume de negócios no segmento interbancário foi de 3,13 bilhões de dólares.

BOLSA <.BVSP>

A Bovespa encerrou em alta de 0,24 por cento, a 45.532 pontos. O volume financeiro foi de 2,57 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS <.BR20>

O índice de principais ADRs brasileiros subiu 0,35 por cento, aos 23.047 pontos. O destaque ficou com Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) <SID.N>, com alta de 4,56 por cento.

JUROS <0#2DIJ:>

A maioria dos contratos de depósito interfinanceiro (DI) avançou na Bolsa de Mercadorias & Futuros. O DI janeiro de 2008 fechou estável, a 12,03 por cento, enquanto o DI janeiro de 2009 subiu a 11,69 por cento.

GLOBAL 40 <BRAGLB40=RR>

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, recuava levemente no final da tarde, para 134,688 por cento do valor de face, oferecendo rendimento de 5,73 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS <11EMJ>

No final da tarde, o risco Brasil recuava 4 pontos, para nova mínima histórica, a 172 pontos-básicos. O EMBI+ estava em 168 pontos-básicos.

TREASURIES DE 10 ANOS <US10YT=RR>

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, recuava e o rendimento subia a 4,62 por cento, ante 4,59 por cento no final da quinta-feira.

(Reportagem adicional de Nathália Ferreira e Silvio Cascione)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host