UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

02/04/2007 - 18h07

Mercado aguarda dados para reduzir dúvidas sobre EUA

Por Nathália Ferreira

SÃO PAULO, 2 de abril (Reuters) - O mês de abril começou com uma sessão morna nos mercados financeiros, diante das incertezas ainda pendentes sobre a economia dos Estados Unidos.

Na manhã desta segunda-feira, um indicador da atividade manufatureira nos EUA mais fraco que o esperado reviveu o temor de uma desaceleração brusca da maior economia mundial.

A Bolsa de Valores de São Paulo acompanhou a reação inicial de Wall Street e fechou com ligeira desvalorização. As bolsas norte-americanas encerraram entre estabilidade e leve alta, ajudadas por notícias positivas de aquisições --que acabaram brecando o declínio exibido mais cedo.

O mercado de câmbio concentrou-se na perspectiva de ingressos e em ajustes de posição depois do forte movimento do fechamento de março, e o dólar terminou em queda.

"A dúvida persiste em relação aos EUA, sobre o ritmo de desaceleração, e obviamente os ativos que mais sofrem (nesse ambiente) são os de risco", afirmou Alexandre Sant'Anna, analista de renda variável da ARX Capital Management.

O profissional citou entre as principais incertezas sobre o cenário norte-americano o impacto dos problemas do setor imobiliário na economia como um todo.

"Tem alguns (alertas) de que os efeitos indiretos dos problemas de moradia seriam mais intensos do que se espera, outros dizem que o pior já passou."

Os temores sobre o mercado imobiliário norte-americano ganharam reforço depois que a New Century entrou com pedido de proteção contra falência. A notícia abateu as ações do setor financeiro nos EUA.

Ao longo da semana, os investidores acompanharão outros indicadores que podem ajudar a dirimir as dúvidas sobre os EUA, como dados de moradias, encomendas à indústria e postos de trabalho.

Veja como encerraram os principais mercados nesta segunda-feira:

CÂMBIO <BRBY>

O dólar terminou a 2,048 reais, com queda de 0,63 por cento. O volume de negócios no segmento interbancário ficou em 2,85 bilhões de dólares.

BOLSA <.BVSP>

A Bovespa encerrou em baixa de 0,45 por cento, a 45.597 pontos. O volume financeiro foi de 3,02 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS <.BR20>

O índice de principais ADRs brasileiros subiu 0,46 por cento, aos 23.170 pontos.

JUROS <0#2DIJ:>

A maioria dos contratos de depósito interfinanceiro (DI) fechou em baixa na Bolsa de Mercadorias & Futuros. O DI janeiro de 2008 caiu para 11,97 por cento, enquanto o DI janeiro de 2009 recuou a 11,59 por cento.

GLOBAL 40 <BRAGLB40=RR>

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, subia para 134,875 por cento do valor de face no final da tarde, oferecendo rendimento de 5,7 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS <11EMJ>

No final da tarde, o risco Brasil recuava 1 ponto, para 166pontos-básicos. O EMBI+ estava em 165 pontos-básicos.

TREASURIES DE 10 ANOS <US10YT=RR>

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, operava quase estável e o rendimento era de 4,65 por cento.

(Reportagem adicional de Silvio Cascione)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host