UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

12/04/2007 - 15h47

Dólar tem mínima em dois anos contra euro antes de reunião do G7

NOVA YORK, 12 de abril (Reuters) - O dólar atingiu nesta quinta-feira o menor nível em dois anos contra o euro com a relutância dos operadores em manter posições compradas em moeda norte-americana antes da reunião das autoridades financeiras do G7, grupo dos sete países mais industrializados do mundo.

Ao mesmo tempo, preocupações quanto às limitações de oferta global de petróleo levaram a cotação da commodity acima dos 63 dólares por barril.

Apesar da alta do petróleo e da queda do dólar, a demanda por ouro não aumentou. Além disso, dados econômicos dos Estados Unidos sem uma tendência clara tiveram pouca influência sobre os preços dos Treasuries.

O mercado cambial foi afetado principalmente pelo nervosismo sobre o destino do dólar após a reunião do próximo fim de semana do G7.

Os ministros de finanças e os presidentes dos bancos centrais vão discutir uma série de questões como os desequilíbrios globais e as taxas de câmbio. No entanto, a maioria dos observadores não espera mudanças políticas significativas.

"As pessoas estão dizendo que antes do G7 elas não querem estar compradas em dólar/iene... elas estão tentando equilibrar os portfólios antes do fim de semana e o G7 está em suas cabeças", disse Matthew Kassel, diretor de moedas estrangeiras da ING Capital, em Nova York.

O dólar caiu de maneira geral. O euro <EUR=> subia 0,5 por cento para 1,3490 dólar após máxima de 1,3505 dólar, maior valor desde janeiro de 2005. A moeda norte-americana perdeu 0,4 por cento, para 118,90 ienes <JPY=>.

O dólar também era pressionado pelos comentários do presidente do Banco Central Europeu, Jean-Claude Trichet, que sinalizou que a instituição tende a elevar a taxa de juro em junho --ou depois-- para combater a inflação na zona do euro, que vive crescimento sólido.

Taxas de juros na Europa mais altas tornam os títulos denominados em dólares menos lucrativos.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host