UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

13/04/2007 - 18h07

PANORAMA2-Mercado encerra semana com desempenho positivo

Por Cláudia Pires

SÃO PAULO, 13 de abril (Reuters) - Na esteira do bom desempenho dos mercados norte-americano e europeu, o Brasil viveu mais um dia de resultados positivos e recordes.

A Bolsa de Valores de São Paulo recuperou com força o fôlego na tarde desta sexta-feira e fechou em alta, renovando o recorde durante a sessão. O dólar fechou em queda, puxado pelo fluxo de entrada de moeda estrangeira.

Os juros também tiveram uma dia positivo. Na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), o contrato de prazo mais curto fechou em queda, consolidando a aposta do mercado de novo corte da taxa Selic na próxima semana, quando acontece a reunião de abril do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central.

Na Bovespa, o desempenho foi até superior ao do mercado norte-americano. Em Nova York, o Dow Jones <.DJI> subiu, apesar de o índice de confiança do consumidor norte-americano ter caído em abril para o menor nível em oito meses.

Pela manhã, o índice de preços ao produtor dos Estados Unidos (PPI, na sigla em inglês) acalmou a preocupação dos investidores com a inflação, que voltou à tona depois que a ata do Federal Reserve indicou a possível necessidade de mais aumentos do juro.

Na Europa, os principais índices acionários fecharam em alta, impulsionados pelas ações de empresas de petróleo e do setor farmacêutico, além de especulações sobre fusões e aquisições.

Veja como encerraram os principais mercados nesta sexta-feira:

CÂMBIO <BRBY>

O dólar fechou a 2,022 reais, com baixa de 0,64 por cento. O volume de negócios no segmento interbancário foi de 5,5 bilhões de dólares.

BOLSA <.BVSP>

A Bovespa encerrou em alta de 1,22 por cento, a 47.926 pontos, depois de atingir o recorde de 47.967 pontos na máxima do dia. O volume financeiro foi de 3,7 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS <.BR20>

O índice de principais ADRs brasileiros avançou 1,47 por cento, aos 24.641 pontos.

JUROS <0#2DIJ:>

Na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), o contrato de depósito interfinanceiro (DI) de prazo mais curto, DI maio de 2007, fechou em leve baixa, a 12,46 por cento, apontando corte de exatos 0,25 ponto da taxa Selic que entra em vigor no dia 19. O DI janeiro de 2008 caiu a 11,90 por cento; o DI janeiro de 2009 recuou a 11,53 por cento; e o DI janeiro de 2010, a 11,38 por cento ao ano.

GLOBAL 40 <BRAGLB40=RR>

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, era negociado a 134,813 por cento do valor de face e oferecendo rendimento de 5,692 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS <11EMJ>

No final da tarde, o risco Brasil recuava 3 pontos, para 153 pontos-básicos, nova mínima histórica. O EMBI+ estava em 158 pontos-básicos.

TREASURIES DE 10 ANOS <US10YT=RR>

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, operava em leve queda e o rendimento estava em 4,76 por cento.

(Reportagem adicional de Angela Bittencourt e Silvio Cascione)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host