UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

26/04/2007 - 17h41

À beira de 50 mil pontos, Bovespa esfria; dólar sobe

Por Daniela Machado

SÃO PAULO, 26 de abril (Reuters) - Os negócios esfriaram no mercado brasileiro nesta quinta-feira. O movimento com contratos de depósito interfinanceiro (DI) minguou na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) e o dólar teve leve avanço. A Bovespa bem que tentou, mas não sustentou a alta neste pregão.

Depois de registrar novo recorde na véspera e se aproximar de 50 mil pontos, o principal índice da bolsa paulista sucumbiu à realização de lucros. Na máxima do dia, entrentanto, o Ibovespa chegou a 49.856 pontos --recorde intradia.

A ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) mostrou que os três diretores do Banco Central que defenderam um corte maior da Selic acreditam que o efeito benéfico das importações sobre a inflação será mais forte que o contemplado inicialmente.

Analistas reforçaram a aposta em redução de 0,5 ponto percentual do juro no encontro do Copom em junho, mas essa projeção ainda não foi incorporada aos contratos futuros na BM&F.

"A leitura da ata e a interpretação dos dados mais recentes sobre o comportamento da inflação permitem nutrir expectativa que, de fato, se concretize essa redução maior da taxa de juros", avaliou o Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (Iedi), apesar de considerar que a ata não dá "sinais inequívocos" disso.

Nos Estados Unidos, os principais índices de ações oscilaram entre estabilidade e discreta alta. O Dow Jones manteve-se acima de 13 mil pontos.

Veja como encerraram os principais mercados nesta quinta-feira:

CÂMBIO
O dólar fechou cotado a R$ 2,027, em alta de 0,30%. O Banco Central fez leilão de swap cambial reverso e comprou moeda no mercado à vista. O volume de negócios no segmento interbancário foi de US$ 4,9 bilhões.

BOLSA
A Bovespa encerrou com queda de 1,22%, a 49.067 pontos. O volume financeiro foi de 4 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS
O índice de principais ADRs brasileiros cedeu 0,99%, para 25.229 pontos.

JUROS
A maioria das projeções de juros com prazos mais curtos encerrou em alta. O contrato de depósito interfinanceiro (DI) janeiro de 2008 subiu a 11,61%, enquanto o janeiro de 2009 avançou para 10,98%.

GLOBAL 40
O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, recuava para 135,5% do valor de face no final da tarde, e oferecia rendimento de 5,59% ao ano.

RISCO-PAÍS
No final da tarde, o risco Brasil subia um ponto, para 148 pontos-básicos. O EMBI+ estava em 156 pontos-básicos.

TREASURIES DE 10 ANOS
O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, recuava e o rendimento avançava para 4,70%, ante 4,66% no final da quarta-feira.

(Reportagem adicional de Angela Bittencourt, Silvio Cascione e Juliana Siqueira)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host