UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

27/04/2007 - 17h52

PANORAMA2-PIB dos EUA confirma fraqueza mas mercados resistem

Por Daniela Machado

SÃO PAULO, 27 de abril (Reuters) - Os mercados financeiros resistiram, nesta sexta-feira, à fraqueza do Produto Interno Bruto (PIB) norte-americano.

No primeiro trimestre deste ano, a maior economia do mundo cresceu no ritmo mais brando em quatro anos. Apesar disso, o índice Dow Jones <.DJI> subiu 0,12 por cento e fechou em nível recorde pelo terceiro dia seguido.

A Bovespa também encerrou em alta, depois de um movimento de realização de lucros mais cedo. O dólar voltou a subir, retomando o patamar de 2,03 reais, enquanto as projeções de juros encerraram sem rumo comum.

A economia norte-americana avançou 1,3 por cento de janeiro a março --praticamente a metade da expansão de 2,5 por cento vista no quarto trimestre do ano passado. Analistas em Wall Street previam crescimento de 1,8 por cento.

Ao mesmo tempo, um indicador de inflação contido no relatório teve a maior alta em 16 anos.

Outro dado sobre a economia dos EUA, entretanto, serviu para contrabalançar o humor de investidores. A confiança do consumidor norte-americano caiu em abril menos que o previsto.

Na Bovespa, segue a temporada de divulgação dos resultados do primeiro trimestre. Nesta sexta-feira, a Suzano Papel e Celulose <SUZB5.SA> anunciou queda de 30 por cento no lucro de janeiro a março na comparação com igual período de 2006. Para ver a agenda de resultados, clique [nN27402452]

Veja como encerraram os principais mercados nesta sexta-feira:

CÂMBIO <BRBY>

O dólar fechou a 2,031 reais, em alta de 0,20 por cento. O Banco Central fez leilão de swap cambial reverso e comprou moeda no mercado à vista. O volume de negócios no segmento interbancário foi de 4,94 bilhões de dólares.

BOLSA <.BVSP>

A Bovespa encerrou em alta de 0,33 por cento, a 49.229 pontos. O volume financeiro foi de 3,26 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS <.BR20>

O índice de principais ADRs brasileiros recuou 0,58 por cento, para 25.084 pontos.

JUROS <0#2DIJ:>

As projeções de juros encerraram sem tendência comum na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F). O contrato de depósito interfinanceiro (DI) janeiro de 2008 cedeu a 11,60 por cento, enquanto o janeiro de 2009 avançou para 11,00 por cento.

GLOBAL 40 <BRAGLB40=RR>

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, subia para 135,69 por cento do valor de face no final da tarde, e oferecia rendimento de 5,57 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS <11EMJ>

No final da tarde, o risco Brasil mostrava estabilidade, a 148 pontos-básicos. O EMBI+ estava em 157 pontos-básicos.

TREASURIES DE 10 ANOS <US10YT=RR>

Os títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, operavam praticamente estáveis, com rendimento a 4,7 por cento.

(Reportagem adicional de Angela Bittencourt, Silvio Cascione e Juliana Siqueira)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host