UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

30/04/2007 - 08h35

PANORAMA1-Semana mais curta tem dados importantes nos EUA

Por Juliana Siqueira

SÃO PAULO, 30 de abril (Reuters) - Apesar do "esquema de plantão" de investidores, não deve faltar atenção nesta segunda-feira a um importante dado de inflação nos Estados Unidos.

O PCE, bastante monitorado pelo Federal Reserve, ganha ainda mais relevância depois que o relatório sobre o Produto Interno Bruto (PIB) norte-americano no primeiro trimestre mostrou preços acima do esperado.

Analistas esperam que o núcleo do PCE tenha avançado 0,1 por cento em março, marcando uma desaceleração frente à alta de 0,3 por cento do mês anterior.

Na terça-feira, feriado no Brasil pelo Dia do Trabalho, o chairman do Fed, Ben Bernanke, fala em um seminário sobre livre-comércio. A parte mais aguardada é a que prevê perguntas e respostas.

No mesmo dia, há também a divulgação de dados de moradias e atividade no setor manufatureiro. Ao longo da semana saem ainda números de produtividade e do setor de serviços. O relatório mais aguardado sai na sexta-feira: o de criação de postos de trabalho, pelo qual investidores buscarão mais sinais sobre o vigor da economia.

Economistas ouvidos pela Reuters esperam que o relatório mostre criação de 100 mil postos de trabalho em abril, ante 180 mil em março.

No Brasil, a agenda conta com o resultado das contas públicas de março, ainda nesta segunda-feira, alguns índices de inflação e a balança comercial de abril. Além disso, estão previstos o balanço trimestral de empresas como Gerdau <GGBR4.SA>, Companhia Vale do Rio Doce <VALE5.SA> e TIM Participações <TCSL4.SA>.

No cenário político, o mercado monitora o debate na Câmara do projeto de reajuste de salário dos deputados de 12,8 mil para 16,2 mil reais e o balanço do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) por ministros.

Os investidores também ficam atentos às repercussões da venda, anunciada no sábado, que a Pirelli fez de sua participação na Telecom Italia à Telefónica e a um grupo de bancos italianos.

Para ler a agenda do dia, clique [nN27455077]

Para ver a agenda de resultados, clique [nN27402452]

Veja como encerraram os principais mercados na sexta-feira:

CÂMBIO <BRBY>

O dólar fechou a 2,031 reais, em alta de 0,20 por cento. O Banco Central fez leilão de swap cambial reverso e comprou moeda no mercado à vista. O volume de negócios no segmento interbancário foi de 4,94 bilhões de dólares.

BOLSA <.BVSP>

A Bovespa encerrou em alta de 0,33 por cento, a 49.229 pontos. O volume financeiro foi de 3,26 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS <.BR20>

O índice de principais ADRs brasileiros recuou 0,58 por cento, para 25.084 pontos.

JUROS <0#2DIJ:>

As projeções de juros encerraram sem tendência comum na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F). O contrato de depósito interfinanceiro (DI) janeiro de 2008 cedeu a 11,60 por cento, enquanto o janeiro de 2009 avançou para 11,00 por cento.

GLOBAL 40 <BRAGLB40=RR>

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, subia para 135,69 por cento do valor de face no final da tarde, e oferecia rendimento de 5,57 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS <11EMJ>

No final da tarde, o risco Brasil mostrava estabilidade, a 148 pontos-básicos. O EMBI+ estava em 157 pontos-básicos.

TREASURIES DE 10 ANOS <US10YT=RR>

Os títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, operavam praticamente estáveis, com rendimento a 4,7 por cento.

(Reportagem adicional de Angela Bittencourt e Silvio Cascione)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host