UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

24/05/2007 - 08h31

PANORAMA1-Mercado monitora IPCA-15 e indicadores dos EUA

Por Juliana Siqueira

SÃO PAULO, 24 de maio (Reuters) - Depois de dias de agenda econômica fraca, os investidores terão nesta quinta-feira alguns relatórios que podem reduzir as dúvidas sobre a economia norte-americana.

No Brasil, a atenção ficará sobre o IPCA-15, que ajudará o mercado a verificar o ritmo da inflação em maio. A pesquisa do Banco Central com analistas dessa semana mostrou que o mercado sustenta a aposta em corte de 0,5 ponto da Selic na reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) dos dias 5 e 6 de junho.

O mercado vai monitorar também a participação do presidente do BC, Henrique Meirelles, em audiência pública no Congresso, a partir das 10h, para qualquer sinal sobre a política monetária.

Nos Estados Unidos, o dia começa com a divulgação do relatório de encomendas de bens duráveis, às 9h30. Analistas esperam desasceleração para alta de 1 por cento em abril, depois do avanço de 3,7 por cento no mês anterior.

No mesmo horário saem os pedidos de auxílio-desemprego, que têm recebido cada vez mais destaque uma vez que estão sinalizando força acima do esperado do mercado de trabalho [ID:nN18239709].

Pouco depois, às 11h, saem os dados de vendas de novas moradias. Há temores de que as vendas sofreriam com bancos e empresas de hipoteca concedendo menos empréstimos em reação à crise no setor de mercado imobiliários de risco mais alto (subprime).

Na semana passada, o chairman do Federal Reserve, Ben Bernanke, disse que o efeito dos probelmas do setor de crédito imobiliário de alto risco sobre o resto do mercado provavelmente seria limitado.

A Mortgage Bankers Association, entretanto, disse nessa semana que o início da construção e de vendas de moradias devem atingir o ponto mais baixo no fim do terceiro trimestre ou no início do quarto.

Outro alerta veio do ex-chairman do Federal Reserve Alan Greenspan, que voltou a fazer afirmações alarmantes, abatendo o bom humor do mercado.

Greenspan afirmou que teme uma "correção dramática" das ações chinesas após o recente rali. Os comentários jogaram os mercados asiáticos para baixo, mas sem nenhuma queda significativa. [ID:nN24306933]

Para ler a agenda do dia, clique [nN24255760]

Veja como encerraram os principais mercados na quarta-feira:

CÂMBIO <BRBY>

O dólar terminou a 1,951 real, com alta de 0,36 por cento.

BOLSA <.BVSP>

A Bovespa encerrou em baixa de 0,76 por cento, a 51.812 pontos. O volume financeiro foi de 5,3 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS <.BR20>

O índice de principais ADRs brasileiros caiu 0,95 por cento, aos 27.496 pontos.

JUROS <0#2DIJ:>

A maioria de contratos de depósito interfinanceiro (DI) subiu na Bolsa de Mercadorias & Futuros. O DI janeiro de 2008 atingiu 11,33 por cento, enquanto o DI janeiro de 2009 ficou em 10,56 por cento.

GLOBAL 40 <BRAGLB40=RR>

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, recuava para 134,5 por cento do valor de face, oferecendo rendimento de 5,68 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS <11EMJ>

No final da tarde, o risco Brasil avançava 1 ponto, para 139 pontos-básicos. O EMBI+ estava em 149 pontos-básicos.

TREASURIES DE 10 ANOS <US10YT=RR>

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, declinava e o rendimento subia a 4,86 por cento, ante 4,83 por cento no final da terça-feira.

(Reportagem adicional de Nathália Ferreira)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host