UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

06/06/2007 - 08h31

PANORAMA1-Dados de inflação balizam apostas para corte do Copom

Por Juliana Siqueira

SÃO PAULO, 6 de junho (Reuters) - Dois dados de inflação, IGP-DI e IPCA, vão ajustar nesta quarta-feira as últimas apostas do mercado sobre a decisão do Comitê de Polítca Monetária.

A maioria no mercado espera corte de 0,50 ponto da Selic, para 12,0 por cento ano ano. Para ver a pesquisa completa, clique [ID:nN31430805].

No mercado externo, as atenções estarão voltadas para o rendimento do Treasury de 10 anos <US10YT=RR>, referência do mercado, que ficou bem perto dos 5 por cento na terça-feira --nível que não atinge desde julho do ano passado.

Alguns players do mercado temem que o aumento do rendimento desse título reduza a atratividade de ativos considerados mais arriscados, como os brasileiros, embora o risco medido pelo EMBI+, do JP Morgan, não embuta isso: ele estava em 142 pontos-básicos na terça-feira, perto de seu recorde histórico de baixa, de 135.

Os dados de produtividade norte-americana do primeiro trimestre serão monitorados por investidores, mas têm potencial baixo de causar impacto, já que referem-se à atividade de um período conhecido. O mercado tem preferido analisar números mais recentes, do segundo trimestre.

Analistas esperam que a produtividade do primeiro trimestre seja revisada drasticamente para baixo, depois que a economia cresceu no menor ritmo em mais de quatro anos no período.

Dados mais recentes, entretanto, têm indicado recuperação da economia. Na terça-feira o relatório da atividade no setor de serviços superou estimativas e praticamente eliminou a expectativa de investidores de corte de juro nos Estados Unidos.

Para ler a agenda do dia, clique [nN06303989]

Veja como encerraram os principais mercados na terça-feira:

CÂMBIO <BRBY>

O dólar terminou a 1,946 real, com alta de 0,93 por cento. O volume de negócios no segmento interbancário ficou em 5,54 bilhões de dólares.

BOLSA <.BVSP>

A Bovespa encerrou em baixa de 0,15 por cento, a 53.162 pontos. O volume financeiro foi de 4,05 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS <.BR20>

O índice de principais ADRs brasileiros caiu 1,22 por cento, aos 28.201 pontos. O destaque ficou com a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) <SID.N>, que recuou 2,76 por cento.

JUROS <0#2DIJ:>

A maioria de contratos de depósito interfinanceiro (DI) subiu na Bolsa de Mercadorias & Futuros. O DI janeiro de 2008 encerrou a 11,39 por cento, enquanto o DI janeiro de 2009 terminou a 10,68 por cento.

GLOBAL 40 <BRAGLB40=RR>

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, caía para 132,563 por cento do valor de face, oferecendo rendimento de 5,92 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS <11EMJ>

No final da tarde, o risco Brasil operava estável, a 144pontos-básicos. O EMBI+ estava em 151 pontos-básicos.

TREASURIES DE 10 ANOS <US10YT=RR>

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, declinava e o rendimento subia a 4,997 por cento, ante 4,93 por cento no final da segunda-feira.

(Reportagem adicional de Nathália Ferreira)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host