UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

20/06/2007 - 08h31

PANORAMA1-Agenda ganha força com dados atrasados do BC

Por Nathália Ferreira

SÃO PAULO, 20 de junho (Reuters) - A agenda econômica ganha um pouco de força nesta quarta-feira, com a divulgação de alguns dados de fluxo cambial no país e reservas internacionais pelo Banco Central.

A atualização dessas informações está defasada devido à greve de funcionários do BC que começou em maio e só terminou na semana passada.

Já nos Estados Unidos, o calendário continua fraco e os mercados devem continuar em busca de força para embarcar em um novo rali ou encarar uma onda de ajustes.

Nas últimas duas sessões, a Bolsa de Valores de São Paulo, as bolsas norte-americanas e o dólar tiveram variações discretas, diante da ausência de indicadores relevantes que ditassem um rumo firme para os ativos.

Diante da agenda escassa, os ativos locais acompanham de perto o comportamento dos mercados norte-americanos e o fluxo de recursos para cá.

Segundo Júnior Hydalgo, diretor da Trust Investimentos, alguns investidores estão predispostos a realizar lucros na Bovespa, mas a forte entrada de recursos em um mercado otimista evita o ajuste. "Acho que ainda vai subir mais, até encontrar fôlego para realizar", comentou o diretor.

O dólar está perto do patamar de 1,90 real, mas o mercado mostra certa resistência em rompê-lo.

A semana passada foi mais pesada de indicadores e dados que mostraram inflação sob controle nos EUA animaram os mercados para novos recordes. Nos últimos dois dias, porém, preocupações sobre o setor de crédito imobiliário de alto risco norte-americano deixaram investidores mais receosos.

A confirmação do leilão de compra das ações preferenciais da Telemar Norte Leste <TMAR5.SA> e da Tele Norte Leste <TNLP4.SA>, anunciada pela Telemar Participações, também deve movimentar o mercado acionário brasileiro nesta quarta-feira.

Para ver a agenda de indicadores da quarta-feira, clique em [ID:nN20165756]

Veja como fecharam os principais mercados na terça-feira:

CÂMBIO <BRBY>

O dólar terminou a estável, a 1,905 real. O volume do segmento interbancário foi de 2,04 bilhões de dólares.

BOLSA <.BVSP>

O Ibovespa cedeu 0,16 por cento, a 54.643 pontos. O volume financeiro na bolsa foi de 4,3 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS <.BR20>

O índice de principais ADRs brasileiros fechou em baixa de 0,28 por cento, aos 29.570 pontos.

JUROS <0#2DIJ:>

Os contratos de depósito interfinanceiro (DI) fecharam com variações discretas na Bolsa de Mercadorias & Futuros. O DI janeiro de 2008 ficou estável, a 11,17 por cento e o DI janeiro de 2009 permaneceu a 10,48 por cento.

GLOBAL 40 <BRAGLB40=RR>

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, subia para 132,188 por cento do valor de face no final da tarde, oferecendo rendimento de 5,956 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS <11EMJ>

No final da tarde, o risco Brasil avançava 3 pontos, para 141 pontos-básicos. O EMBI+ estava em 152 pontos-básicos.

BOLSAS DOS EUA

O índice Dow Jones <.DJI> subiu 0,16 por cento, para 13.635 pontos. O Nasdaq <.IXIC> teve variação positiva de 0,01 por cento, para 2.626 pontos. O índice Standard & Poor's 500 <.SPX> teve valorização de 0,17 por cento, para 1.533 pontos.

TREASURIES DE 10 ANOS <US10YT=RR>

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, subia e o rendimento recuava a 5,087 por cento.

(Reportagem adicional de Silvio Cascione)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host