UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

22/06/2007 - 17h40

PANORAMA2-Setor imobiliário dos EUA azeda humor de investidores

Por Vanessa Stelzer

SÃO PAULO, 22 de junho (Reuters) - Problemas no setor imobiliário norte-americano acabaram respingando nos mercados brasileiros, que acompanharam de perto o mau humor dos investidores mundiais nesta sexta-feira.

O dólar avançou mais de 1 por cento e o principal índice da Bovespa caiu. As projeções de juros subiram.

"O mercado está muito sensível em relação a tudo, principalmente em relação ao que acontece no exterior. Qualquer movimento mais efetivo no exterior automaticamente reflete aqui, em coisa de minutos", disse Vanderlei Arruda, gerente de câmbio da corretora Souza Barros.

As bolsas norte-americanas fecharam o dia com queda de mais de 1 por cento. Os mercados europeus também encerraram em baixa.

Nesta sessão, o principal fator para o nervosismo foi o mercado de empréstimos imobiliários de alto risco dos Estados Unidos, o chamando mercado subprime.

Os holofotes estiveram sobre o Bear Stearns, que anunciou que fornecerá até 3,2 bilhões de dólares em financiamento a um hedge fund que administra. O banco norte-americano tem tido tensas negociações com credores há mais de uma semana após dois fundos sofrerem pesadas perdas por conta de maus investimentos em títulos de dívida relacionados a financiamentos imobiliários de alto risco e outras formas de dívida.

A proximidade do final de semana também contribuiu para a cautela dos investidores, antes da reunião do Federal Reserve na próxima quinta-feira.

Veja como encerraram os principais mercados nesta sexta-feira:

CÂMBIO <BRBY>

O dólar terminou a 1,943 real, com alta de 1,36 por cento, acumulando na semana avanço de 1,62 por cento. O volume de negócios no segmento interbancário ficou em 2,5 bilhões de dólares.

BOLSA <.BVSP>

A Bovespa encerrou em baixa de 0,71 por cento, a 54.267 pontos. O volume financeiro foi de 3,57 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS <.BR20>

O índice de principais ADRs brasileiros declinou 2,04 por cento, aos 28.864 pontos.

JUROS <0#2DIJ:>

Os contratos de depósito interfinanceiro (DI) encerraram em alta na Bolsa de Mercadorias & Futuros. O DI janeiro de 2008 foi a 11,21 por cento, enquanto o DI janeiro de 2010, a 10,56 por cento.

GLOBAL 40 <BRAGLB40=RR>

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, cedia a 131,063 por cento do valor de face no final da tarde, oferecendo rendimento de 6,1 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS <11EMJ>

No final da tarde, o risco Brasil estava em 147 pontos-básicos. O EMBI+ estava em 159 pontos-básicos.

BOLSAS DOS EUA

O índice Dow Jones <.DJI>, referência da bolsa de Nova York, caiu 1,37 por cento, para 13.360 pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaq <.IXIC> recuou 1,07 por cento, para 2.588 pontos. O Standard & Poor's 500 <.SPX> perdeu 1,29 por cento, a 1.502 pontos.

TREASURIES DE 10 ANOS <US10YT=RR>

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, avançava e o rendimento caía para 5,14 por cento, ante 5,19 por cento na quinta-feira.

(Reportagem adicional de Nathália Ferreira)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host