UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

27/06/2007 - 17h25

PANORAMA2-Tensão nos EUA diminui e permite recuperação no Brasil

Por Silvio Cascione

SÃO PAULO, 27 de junho (Reuters) - A tensão no mercado norte-americano, por conta do setor de crédito imobiliário de risco, deu uma trégua nesta quarta-feira e abriu espaço para a recuperação dos mercados brasileiros.

As bolsas de valores norte-americanas ensaiaram um novo dia de perdas com a divulgação de que as encomendas de bens duráveis caíram 2,8 por cento em maio nos Estados Unidos.

A partir da metade do pregão, porém, os principais índices reverteram a trajetória, liderados por ações de tecnologia e de energia. O rendimento do título de referência do Tesouro norte-americano, praticamente estável a 5,09 por cento, ajudou a refrescar os ânimos no mercado.

Em um clima mais ameno, a cotação do dólar atraiu vendedores, que fizeram a moeda norte-americana recuar. A Bolsa de Valores de São Paulo teve a primeira alta em quatro sessões.

Entre os dados divulgados nesta quarta-feira, o destaque ficou para a posição vendida em dólar dos bancos, que bateu recorde em maio. Segundo o Banco Central, as instituições financeiras mantinham no final de maio posição vendida em 15,79 bilhões de dólares (com aposta na queda da moeda norte-americana).

O BC informou ainda que o setor público consolidado do país teve superávit primário de 9,295 bilhões de reais em maio, valor superior ao registrado em igual período do ano passado. Na comparação com o resultado de abril, no entanto, houve uma redução de 60 por cento.

Veja como encerraram os principais mercados nesta quarta-feira:

CÂMBIO <BRBY>

O dólar terminou a 1,944 real, em queda de 0,51 por cento. O volume no segmento interbancário foi de 4,39 bilhões de dólares.

BOLSA <.BVSP>

O Ibovespa subiu 0,54 por cento, a 54.143 pontos. O volume financeiro na bolsa foi de 3,8 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS <.BR20>

O índice de principais ADRs brasileiros fechou em alta de 0,94 por cento, aos 28.602 pontos.

JUROS <0#2DIJ:>

A maioria dos contratos de depósito interfinanceiro (DI) caiu na Bolsa de Mercadorias & Futuros. O DI janeiro de 2008 recuou a 11,18 por cento, enquanto o DI janeiro de 2009 cedeu a 10,66 por cento.

GLOBAL 40 <BRAGLB40=RR>

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, subia para 131,2 por cento do valor de face no final da tarde, oferecendo rendimento de 6,08 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS <11EMJ>

No final da tarde, o risco Brasil recuava 2 pontos, para 155 pontos-básicos. O EMBI+ estava em 169 pontos-básicos.

BOLSAS DOS EUA

O índice Dow Jones <.DJI> subiu 0,68 por cento, para 13.427 pontos. O Nasdaq <.IXIC> avançou 1,21 por cento, a 2.605 pontos. O índice S&P 500 <.SPX> teve alta de 0,90 por cento, para 1.506 pontos.

TREASURIES DE 10 ANOS <US10YT=RR>

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, estava praticamente estável, oferecendo rendimento de 5,09 por cento no final da tarde.

(Reportagem adicional de Juliana Siqueira e Nathália Ferreira)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host