UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

28/06/2007 - 07h19

PANORAMA1-Dia cheio tem Fed e relatório trimestral de inflação

Por Juliana Siqueira

SÃO PAULO, 28 de junho (Reuters) - O mercado, que há dias anda meio sem rumo, vai ter à disposição uma série de dados nesta quinta-feira para tentar definir um caminho. Logo cedo saem IGP-M e o relatório trimestral de inflação, que vão ajudar a balizar as apostas em relação à taxa básica de juro do país.

A entrevista com o diretor de Política Econômica do Banco Central, Mário Mesquita, no fim da manhã, pode dar mais algumas pistas.

Analistas esperam aceleração da inflação medida pelo Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) em junho, segundo pesquisa da Reuters [ID:nN28287392].

Às 9h30 as atenções se voltam para a última leitura do Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos. As apostas indicam que a economia norte-americana deve ter crescido 0,8 por cento nos três primeiros meses do ano, variação que fica no meio das duas primeiras leituras anteriores.

Olhos também para o núcleo do índice de preços PCE, para indícios de como ficou a inflação no período, dadas a contínua demonstração de preocupações por parte do Federal Reserve em relação ao avanço dos preços.

Mas o dado é passado, e investidores vão querer saber mesmo é dos comentários do banco central norte-americano, depois que ele anunciar sua decisão sobre o juro nesta tarde --que todos esperam que seja mantido em 5,25 por cento ao ano.

Há dúvidas no mercado sobre se a taxa seria mantida neste nível até o fim do ano ou se o Fed fará cortes no juro. Na mais recente pesquisa da Reuters, feita em 6 de junho, com 18 dealers primários, 10 previram que o próximo movimento do Fed será um corte.

A reunião deste mês acontece em meio a uma série de problemas no mercado de crédito imobiliário de risco e investidores estarão na expectativa por qualquer comentário sobre seus efeitos na economia.

A crise neste segmento de crédito chegou a gerar expectativas de um corte do juro em algum momento deste ano, mas a economia continua dando sinais de força, o que embasa o argumento dos que defendem a manutenção da taxa.

Analistas também não esperam que o banco central norte-americano abandone sua posição de vigilância com a inflação mesmo que os preços estejam moderando.

Membros do Fed levarão para a mesa previsões do relatório semestral do banco, que o chairman Ben Bernanke apresenta ao Congresso no fim de julho.

Entre as notícias corporativas, a São Martinho <SMTO3.SA> anunciou no fim da quarta-feira queda 24,8 por cento no lucro de 2007.

Na semana passada, a concorrente Cosan <CSAN3.SA> divulgou lucro no ano, revertendo o prejuízo registrado um ano antes, mas o resultado operacional desagradou o mercado.

Para ler a agenda do dia, clique [nN28312866]

Veja como encerraram os principais mercados na quarta-feira:

CÂMBIO <BRBY>

O dólar terminou a 1,944 real, em queda de 0,51 por cento. O volume no segmento interbancário foi de 4,39 bilhões de dólares.

BOLSA <.BVSP>

O Ibovespa subiu 0,54 por cento, a 54.143 pontos. O volume financeiro na bolsa foi de 3,8 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS <.BR20>

O índice de principais ADRs brasileiros fechou em alta de 0,94 por cento, aos 28.602 pontos.

JUROS <0#2DIJ:>

A maioria dos contratos de depósito interfinanceiro (DI) caiu na Bolsa de Mercadorias & Futuros. O DI janeiro de 2008 recuou a 11,18 por cento, enquanto o DI janeiro de 2009 cedeu a 10,66 por cento.

GLOBAL 40 <BRAGLB40=RR>

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, subia para 131,2 por cento do valor de face no final da tarde, oferecendo rendimento de 6,08 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS <11EMJ>

No final da tarde, o risco Brasil recuava 2 pontos, para 155 pontos-básicos. O EMBI+ estava em 169 pontos-básicos.

BOLSAS DOS EUA

O índice Dow Jones <.DJI> subiu 0,68 por cento, para 13.427 pontos. O Nasdaq <.IXIC> avançou 1,21 por cento, a 2.605 pontos. O índice S&P 500 <.SPX> teve alta de 0,90 por cento, para 1.506 pontos.

TREASURIES DE 10 ANOS <US10YT=RR>

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, estava praticamente estável, oferecendo rendimento de 5,09 por cento no final da tarde.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host