UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

02/07/2007 - 08h11

PANORAMA1-Semestre começa mais lento, com feriado nos EUA

Por Nathália Ferreira

SÃO PAULO, 2 de julho (Reuters) - Os mercados iniciam o segundo semestre recebendo uma série de dados sobre o setor manufatureiro nos Estados Unidos e na Europa nesta segunda-feira, que devem dar mais sinais sobre o ritmo da atividade no mundo.

Ao longo da semana, a agenda externa inclui ainda decisão de juro na zona do euro e Grã-Bretanha e dados importantes sobre emprego nos Estados Unidos. Mas o feriado do Dia da Independência dos EUA, na quarta-feira, pode diminuir o ritmo dos negócios.

Os ativos brasileiros embarcam no mês de julho com tendência de ganhos, mas o movimento será bastante balizado pelo comportamento dos mercados norte-americanos e a perspectiva para a política de juro do Federal Reserve.

Ainda pesa sobre o humor do investidor os problemas no setor de crédito imobiliário de alto risco nos EUA --fator que levou ao declínio das bolsas norte-americanas na sexta-feira.

O começo de julho também marca a entrada em vigor das mudanças de regras no câmbio, anunciadas pelo Banco Central em junho. Na ocasião, apenas a redução do limite para exposição cambial dos bancos teve efeito imediato.

A partir de agora, também passa a valer a elevação de 50 para 100 por cento do requerimento de capital incidente sobre a exposição cambial, e a medida que determina que a exposição cambial de um banco no exterior seja adicionada à exposição líquida do mesmo conglomerado no país.

Quando as mudanças foram anunciadas, o câmbio sofreu pouco ajuste, e o mesmo deve ser observado nesta segunda-feira.

Para ler a agenda do dia, clique em [ID:nN02433414]

Veja como fecharam os principais mercados na sexta-feira:

CÂMBIO <BRBY>

O dólar terminou a 1,930 real, em alta de 0,42 por cento. O volume no segmento interbancário foi de 5,9 bilhões de dólares.

BOLSA <.BVSP>

O Ibovespa subiu 0,45 por cento, a 54.392 pontos. O volume financeiro na bolsa foi de 3,96 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS <.BR20>

O índice de principais ADRs brasileiros fechou em queda de 0,08 por cento, aos 28.695 pontos.

JUROS <0#2DIJ:>

Os contratos de depósito interfinanceiro (DI) fecharam sem tendência comum na Bolsa de Mercadorias & Futuros. O DI janeiro de 2009 caiu a 10,60 por cento, enquanto o DI janeiro de 2010 recuou a 10,61 por cento.

GLOBAL 40 <BRAGLB40=RR>

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, subiu para 131,2 por cento do valor de face no final da tarde, oferecendo rendimento de 6,07 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS <11EMJ>

No final da tarde, o risco Brasil subiu 10 pontos, para 161 pontos-básicos. O EMBI+ estava em 175 pontos-básicos.

BOLSAS DOS EUA

O índice Dow Jones <.DJI> recuou 0,10 por cento, para 13.408 pontos. O Nasdaq <.IXIC> caiu 0,20 por cento, a 2.603 pontos. O índice S&P 500 <.SPX> teve desvalorização de 0,16 por cento, para 1.503 pontos.

TREASURIES DE 10 ANOS <US10YT=RR>

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, subiu e o rendimento recuou a 5,03 por cento no final da tarde.

(Reportagem adicional de Silvio Cascione)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host