UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

02/07/2007 - 17h42

PANORAMA2-Mercados financeiros começam julho com força

Por Silvio Cascione

SÃO PAULO, 2 de julho (Reuters) - Os mercados financeiros abriram o segundo semestre com força e o principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) bateu novo recorde.

Após uma semana de reunião do Federal Reserve e agenda carregada de dados, a segunda-feira teve apenas um indicador norte-americano relevante para o mercado, o índice de atividade manufatureira do Instituto de Gestão de Fornecimento (ISM, na sigla em inglês).

O dado mostrou aceleração do setor em junho e ajudou a sustentar os principais índices acionários, já animados por acordos no setor de telecomunicações.

À tarde, o rendimento dos Treasuries de 10 anos caiu para menos de 5 por cento pela primeira vez desde o início de junho. No mês passado, o avanço do rendimento levou turbulência aos mercados acionários, que tiveram uma breve correção.

A queda do rendimento dos Treasuries acompanhava a alta no preço dos papéis. Os títulos do Tesouro norte-americano, vistos como um refúgio de investidores em tempos de turbulência, tinham um aumento de demanda devido às preocupações com a segurança após ataques frustrados na Grã-Bretanha.

A bolsa paulista superou 55 mil pontos e cravou novo recorde histórico. As ações da Companhia Vale do Rio Doce <VALE5.SA> puxaram a alta, animadas pela valorização do níquel e do cobre.

O dólar também foi levado pelo bom humor dos mercados e, com o fluxo cambial positivo, fechou em queda.

Veja como encerraram os principais mercados nesta segunda-feira:

CÂMBIO <BRBY>

O dólar terminou a 1,916 real, em queda de 0,73 por cento. O volume no segmento interbancário foi de 3,9 bilhões de dólares.

BOLSA <.BVSP>

O Ibovespa avançou 1,8 por cento, a 55.371 pontos. O volume financeiro na bolsa foi de 3,8 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS <.BR20>

O índice de principais ADRs brasileiros fechou em alta de 2,64 por cento, aos 29.451 pontos.

JUROS <0#2DIJ:>

Os contratos de depósito interfinanceiro (DI) encerraram sem rumo comum na Bolsa de Mercadorias & Futuros. O DI janeiro de 2009 subiu a 10,61 por cento, enquanto o DI janeiro de 2010 caiu a 10,59 por cento.

GLOBAL 40 <BRAGLB40=RR>

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, avançava para 131,5 por cento do valor de face no final da tarde, oferecendo rendimento de 6,03 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS <11EMJ>

No final da tarde, o risco Brasil cedia 2 pontos, para 158 pontos-básicos. O EMBI+ estava em 174 pontos-básicos.

BOLSAS DOS EUA

O índice Dow Jones <.DJI> subiu 0,95 por cento, para 13.535 pontos. O Nasdaq <.IXIC> ganhou 1,12 por cento, a 2.632 pontos. O índice S&P 500 <.SPX> avançou 1,07 por cento, para 1.519 pontos.

TREASURIES DE 10 ANOS <US10YT=RR>

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, avançava e o rendimento recuava a 4,995 por cento no final da tarde ante 5,03 por cento na sexta-feira.

(Reportagem adicional de Juliana Siqueira e Angela Bittencourt)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host