UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

10/07/2007 - 17h31

PANORAMA2-Bolsas enfraquecem atentas a setor imobiliário dos EUA

Por Silvio Cascione

SÃO PAULO, 10 de julho (Reuters) - A preocupação com o setor imobiliário norte-americano voltou a rondar as bolsas de valores, que fecharam em forte queda nesta terça-feira. O mercado de câmbio, porém, ficou mais alheio à turbulência e confirmou a quebra do piso de 1,90 real.

Nos Estados Unidos, alertas sobre resultados de algumas empresas dispararam o temor dos investidores de que a crise no setor imobiliário possa afetar os balanços corporativos. O mercado começou a receber nesta semana os relatórios das empresas referentes ao segundo trimestre deste ano.

À tarde, comentários do chairman do Federal Reserve, Ben Bernanke, ampliaram a queda dos principais índices. Segundo analistas norte-americanos, Bernanke não trouxe novidades que pudessem acalmar a ansiedade do mercado.

"As pessoas estavam esperando alguns comentários mais amenos sobre o núcleo da inflação, e veio um discurso mais acadêmico", disse Peter Boockvar, estrategista de ações da Miller Tabak, em Nova York. "O mercado não estava caindo tanto quanto deveria por causa dos problemas com o crédito imobiliário de risco e da preocupação com os gastos dos consumidores."

No Brasil, o fluxo cambial positivo prevaleceu e fez o dólar ratificar o novo patamar, fechando no menor valor desde outubro de 2000. A moeda norte-americana já havia encerrado abaixo de 1,90 real na segunda-feira, mas a sessão teve volume muito abaixo do comum com o feriado em São Paulo.

Agentes de mercado, porém, reconheceram que o dia negativo em Wall Street freou a trajetória descendente do dólar. A moeda norte-americana chegou a subir no início da sessão, com máxima a 1,91 real.

Veja como encerraram os principais mercados nesta terça-feira:

CÂMBIO <BRBY>

O dólar terminou a 1,893 real, em baixa de 0,26 por cento. O volume no segmento interbancário foi de 3,3 bilhões de dólares.

BOLSA <.BVSP>

O Ibovespa caiu 0,99 por cento, a 55.882 pontos. O volume financeiro na bolsa foi de 4,89 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS <.BR20>

O índice de principais ADRs brasileiros fechou em baixa de 1,24 por cento, aos 30.065 pontos.

JUROS <0#2DIJ:>

A maioria dos contratos de depósito interfinanceiro (DI) subiu na Bolsa de Mercadorias & Futuros. O DI janeiro de 2009 fechou a 10,69 por cento, enquanto o DI janeiro de 2010 avançou a 10,73 por cento.

GLOBAL 40 <BRAGLB40=RR>

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, subia para 131,3 por cento do valor de face no final da tarde, oferecendo rendimento de 6,05 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS <11EMJ>

No final da tarde, o risco Brasil avançava 11 pontos, para 159 pontos-básicos. O EMBI+ estava em 175 pontos-básicos.

BOLSAS DOS EUA

O índice Dow Jones <.DJI> perdeu 1,09 por cento, para 13.501 pontos. O Nasdaq <.IXIC> caiu 1,16 por cento, a 2.639 pontos. O índice S&P 500 <.SPX> recuou 1,42 por cento, para 1.510 pontos.

TREASURIES DE 10 ANOS <US10YT=RR>

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, avançava e o rendimento recuava a 5,03 por cento no final da tarde ante 5,14 por cento na segunda-feira.

(Reportagem adicional de Juliana Siqueira e Angela Bittencourt)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host