UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

19/07/2007 - 17h49

PANORAMA2-Lucros corporativos roubam a cena e animam mercados

Por Silvio Cascione

SÃO PAULO, 19 de julho (Reuters) - Os mercados financeiros tiveram uma quinta-feira de otimismo, desviando o foco dos problemas no setor de crédito imobiliário de risco dos Estados Unidos para se ater a resultados corporativos melhores que o esperado.

IBM e Juniper Networks, nos EUA, e Vodafone e SAP, na Europa, tiveram lucros acima das expectativas e trouxeram ânimo para as principais bolsas de valores, que na véspera sentiram o baque das preocupações com o chamado mercado "subprime".

"Os lucros estão vindo, e estão vindo bem. E lucro é o que orienta o mercado", disse Warren Simpson, diretor-gerente da Stephens Capital Management. "Os números da IBM foram ótimos."

Com o impulso, o índice Dow Jones, referência da Bolsa de Valores de Nova York, fechou acima de 14 mil pontos pela primeira vez.

O segundo dia de apresentação do chairman do Federal Reserve, Ben Bernanke, ao Congresso não pesou sobre o mercado de forma expressiva. As ações financeiras, entretanto, recuaram após a estimativa de que as perdas associadas ao crédito imobiliário de risco pode chegar a 100 bilhões de dólares.

As ações brasileiras repercutiram o clima positivo e superaram pela primeira vez o patamar de 58 mil pontos. O dólar fechou em baixa e marcou nova mínima desde outubro de 2000. Além do comportamento das bolsas, a moeda norte-americana foi influenciada pelo contínuo fluxo positivo.

A repercussão do corte de 0,50 ponto percentual no Comitê de Política Monetária (Copom) ficou praticamente limitada ao mercado de juros futuros, que interpretou o placar apertado da decisão como um sinal de que o Banco Central pode reduzir o ritmo de alívio monetário já na próxima reunião, em setembro.

Veja como encerraram os principais mercados nesta quinta-feira:

CÂMBIO <BRBY>

O dólar terminou a 1,855 real, em baixa de 0,32 por cento. O volume no segmento interbancário foi de 1,4 bilhão de dólares.

BOLSA <.BVSP>

O Ibovespa avançou 0,99 por cento, a 58.124 pontos. O volume financeiro na bolsa foi de 4,4 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS <.BR20>

O índice de principais ADRs brasileiros fechou em alta de 1,07 por cento, aos 32.085 pontos.

JUROS <0#2DIJ:>

Os contratos de depósito interfinanceiro (DI) de prazo mais longo subiram na Bolsa de Mercadorias & Futuros. O DI janeiro de 2009 e também o DI janeiro de 2010 avançaram a 10,72 por cento.

GLOBAL 40 <BRAGLB40=RR>

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, recuava para 131,19 por cento do valor de face no final da tarde, oferecendo rendimento de 6,05 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS <11EMJ>

No final da tarde, o risco Brasil cedia 2 pontos, para 160 pontos-básicos. O EMBI+ estava em 173 pontos-básicos.

BOLSAS DOS EUA

O índice Dow Jones <.DJI> ganhou 0,59 por cento, para 14.000,41 pontos. O Nasdaq <.IXIC> subiu 0,76 por cento, a 2.720 pontos. O índice S&P 500 <.SPX> avançou 0,45 por cento, para 1.553 pontos.

TREASURIES DE 10 ANOS <US10YT=RR>

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, subia e o rendimento caía a 5,016 por cento no final da tarde, ante 5,039 por cento na quarta-feira.

(Reportagem adicional de Juliana Siqueira e Angela Bitencourt)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host