UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

31/07/2007 - 08h30

PANORAMA1-Dado de inflação nos EUA é centro das atenções

Por Juliana Siqueira

SÃO PAULO, 31 de julho (Reuters) - Dados de renda e consumo pessoal nos Estados Unidos serão bem relevantes para um mercado que ainda está bastante apreensivo e volátil, embora tenha esboçado uma recuperação na véspera.

O número mais esperado é o núcleo do PCE de junho, uma das medidas de inflação preferidas do Federal Reserve. Analistas esperam leve alta do indicador, que será divulgado na manhã desta terça-feira [ID:nN30428890].

Dada a preocupação com os problemas do setor de crédito imobiliário de risco, o relatório de gasto com construção nos EUA também será acompanhado de perto.

"A incerteza provavelmente prevalecerá nos mercados internacionais esta semana, com temores sobre surpresas no mercado de crédito imobiliário de risco nos Estados Unidos continuando a ser a principal preocupação", afirmou a economista do Unibanco Giovanna Rocca, em relatório.

O temor é de que esses problemas acabem reduzindo o apetite por risco e as operações de "carry trade", em que investidores tomam recursos emprestados a baixo custo para investir em ativos que rendem mais.

E, enquanto a agenda de resultados esfria nos EUA, a do Brasil ganha força. A agenda desta terça-feira inclui Companhia Vale do Rio Doce <VALE5.SA> e Brasil Telecom <BRTP4.SA>, ambas depois do fechamento do mercado.

De acordo com pesquisa da Reuters com quatro analistas, a previsão é de alta de mais de 50 por cento no lucro da mineradora na comparação com o segundo trimestre do ano passado [ID:nN30432937].

Para ler a agenda do dia, clique [nN30418336]

Veja como encerraram os principais mercados na segunda-feira:

CÂMBIO <BRBY>

O dólar terminou a 1,877 real, em baixa de 0,95 por cento. O volume no segmento interbancário foi de 3,5 bilhões de dólares.

BOLSA <.BVSP>

O Ibovespa avançou 3,12 por cento, a 54.572 pontos. O volume financeiro na bolsa foi de 3,95 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS <.BR20>

O índice de principais ADRs brasileiros fechou em alta de 2,66 por cento, aos 29.716 pontos.

JUROS <0#2DIJ:>

A maioria dos contratos de depósito interfinanceiro (DI) recuou na Bolsa de Mercadorias & Futuros. O DI janeiro de 2009 fechou em 10,92 por cento, e o DI janeiro de 2010 a 11,02 por cento.

GLOBAL 40 <BRAGLB40=RR>

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, subia para 128,8 por cento do valor de face no final da tarde, oferecendo rendimento de 6,37 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS <11EMJ>

No final da tarde, o risco Brasil cedia 2 pontos, para 210 pontos-básicos. O EMBI+ estava em 219 pontos-básicos.

BOLSAS DOS EUA

O índice Dow Jones <.DJI> subiu 0,70 por cento, para 13.358 pontos. O Nasdaq <.IXIC> avançou 0,82 por cento, a 2.583 pontos. O índice S&P 500 <.SPX> teve alta de 1,03 por cento, a 1.473 pontos.

TREASURIES DE 10 ANOS <US10YT=RR>

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, subia e o rendimento recuava a 4,81 por cento no final da tarde ante 4,77 por cento.

(Reportagem adicional de Silvio Cascione e Angela Bittencourt)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host