UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

02/08/2007 - 17h40

PANORAMA2-Mercado respira após turbulências por crédito nos EUA

Por Silvio Cascione

SÃO PAULO, 2 de agosto (Reuters) - A preocupação com o setor de crédito nos Estados Unidos ficou em segundo plano nesta quinta-feira, e os mercados financeiros puderam ter uma sessão mais tranquila.

Os investidores em Nova York voltaram a olhar com mais atenção para os resultados corporativos do segundo trimestre, que estão superando as expectativas de um modo geral. A empresa de mídia Viacom <VIA.N> <VIAb.N> e a cadeia farmacêutica CVS Caremark <CVS.N> estiveram entre os destaques nesta sessão.

Também contribuiu para a postura mais sóbria dos mercados a avaliação, entre alguns analistas, de que a repercussão dos problemas do mercado de crédito norte-americano pode ser limitada.

Mesmo assim, essas preocupações continuam como pano de fundo dos mercados e o índice Stantard & Poor's 500 operou em queda durante parte do pregão.

"A questão é que as pessoas não sabem o tamanho desse problema (com o crédito)", disse Brian Gendreau, estrategista de investimentos da ING Investment Management, em Nova York. "Mas os fundamentos estão bons. Os lucros definitivamente estão vindo melhor que o esperado no S&P."

O mercado brasileiro repercutiu de forma ampla a melhora externa. Além do câmbio e do Ibovespa, que se reaproximou de 55 mil pontos, os juros futuros recuaram e o risco-país caiu abaixo de 200 pontos-básicos.

Veja como encerraram os principais mercados nesta quarta-feira:

CÂMBIO <BRBY>

O dólar terminou a 1,876 real, em baixa de 0,90 por cento. O volume no segmento interbancário foi de 3,2 bilhões de dólares.

BOLSA <.BVSP>

O Ibovespa subiu 0,84 por cento, a 54.690 pontos. O volume financeiro na bolsa foi de 3,55 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS <.BR20>

O índice de principais ADRs brasileiros fechou em alta de 1,27 por cento, aos 29.836 pontos.

JUROS <0#2DIJ:>

A maioria dos contratos de depósito interfinanceiro (DI) recuou na Bolsa de Mercadorias & Futuros. O DI janeiro de 2009 fechou a 10,99 por cento, enquanto o DI janeiro de 2010 caiu a 11,13 por cento.

GLOBAL 40 <BRAGLB40=RR>

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, avançava para 130,5 por cento do valor de face no final da tarde, oferecendo rendimento de 6,13 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS <11EMJ>

No final da tarde, o risco Brasil cedia 12 pontos, para 194 pontos-básicos. O EMBI+ estava em 213 pontos-básicos.

BOLSAS DOS EUA

O índice Dow Jones <.DJI> ganhou 0,76 por cento, a 13.463 pontos. O Nasdaq <.IXIC> subiu 0,89 por cento, a 2.575 pontos. O índice S&P 500 <.SPX> avançou 0,44 por cento, para 1.472 pontos.

TREASURIES DE 10 ANOS <US10YT=RR>

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, subia levemente e o rendimento caía a 4,78 por cento no final da tarde ante 4,79 por cento na quarta-feira.

(Reportagem adicional de Juliana Siqueira e Angela Bittencourt)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host