UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

03/08/2007 - 08h32

PANORAMA1-Dados de emprego nos EUA dão sinais sobre economia

Por Juliana Siqueira

SÃO PAULO, 3 de agosto (Reuters) - O encerramento da semana traz um importante relatório sobre o mercado de trabalho nos Estados Unidos. Dados sobre a produção industrial brasileira em junho também serão acompanhados de perto.

O mercado também digere o anúncio, na noite de quinta-feira, da aquisição do controle da Telemig <TMCP4.SA> e da Amazônia Celular <TNCP4.SA> pela Vivo <VIVO4.SA> por cerca de 1,2 bilhão de reais.

O desembolso da maior operadora de telefonia móvel do país pode chegar a quase 3 bilhões de reais, considerando ofertas públicas de aquisição que a Vivo fará para a compra de ações ordinárias de minoritários e de ações preferenciais [ID:nN02212404]..

No front dos dados econômicos, a previsão de analistas é de que a economia norte-americana tenha criado 130 mil postos de trabalho em julho, quase o mesmo nível do mês anterior, mas um relatório do setor privado com dados abaixo do esperado deixou alguns investidores temendo números mais fracos.

"Depois do relatório do ADP pode ser que venha algo abaixo de 100 mil", disse Carl Lantz, estrategista do Credit Suisse em Nova York.

Também sai nesta sexta-feira relatório do setor de serviços, responsável por dois terços da economia norte-americana. A expectativa é de que mostre leitura de 59,0, levemente abaixo do mês passado, quando atingiu o maior nível desde abril de 2006.

No Brasil, o destaque fica por conta da produção industrial, que deve ter crescido em junho em ritmo menor depois da forte alta de maio. A mediana das estimativas aponta para crescimento de 0,5 por cento sobre o mês anterior e de 5,2 por cento frente ao mesmo mês de 2006 [ID:nN02227542].

Começa a crescer também no mercado a expectativa pela reunião do Federal Reserve, na próxima terça-feira. Ninguém espera alteração na taxa, mas sim que o banco central dê sinais do que pretende fazer com o juro mais à frente e, principalmente, se vê impacto da crise do setor imobiliário no resto da economia.

Na quinta-feira, Larry Klane, nomeado para a diretoria do banco central norte-americano, disse que se o Fed tivesse agido mais cedo sobre os empréstimos hipotecários de risco as consequências poderiam ter sido diferentes [ID:nN02227520].

Para ler a agenda do dia, clique [nN02241243]

Veja como encerraram os principais mercados na quarta-feira:

CÂMBIO <BRBY>

O dólar terminou a 1,876 real, em baixa de 0,90 por cento. O volume no segmento interbancário foi de 3,2 bilhões de dólares.

BOLSA <.BVSP>

O Ibovespa subiu 0,84 por cento, a 54.690 pontos. O volume financeiro na bolsa foi de 3,55 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS <.BR20>

O índice de principais ADRs brasileiros fechou em alta de 1,27 por cento, aos 29.836 pontos.

JUROS <0#2DIJ:>

A maioria dos contratos de depósito interfinanceiro (DI) recuou na Bolsa de Mercadorias & Futuros. O DI janeiro de 2009 fechou a 10,99 por cento, enquanto o DI janeiro de 2010 caiu a 11,13 por cento.

GLOBAL 40 <BRAGLB40=RR>

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, avançava para 130,5 por cento do valor de face no final da tarde, oferecendo rendimento de 6,13 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS <11EMJ>

No final da tarde, o risco Brasil cedia 12 pontos, para 194 pontos-básicos. O EMBI+ estava em 213 pontos-básicos.

BOLSAS DOS EUA

O índice Dow Jones <.DJI> ganhou 0,76 por cento, a 13.463 pontos. O Nasdaq <.IXIC> subiu 0,89 por cento, a 2.575 pontos. O índice S&P 500 <.SPX> avançou 0,44 por cento, para 1.472 pontos.

TREASURIES DE 10 ANOS <US10YT=RR>

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, subia levemente e o rendimento caía a 4,78 por cento no final da tarde ante 4,79 por cento na quarta-feira.

(Reportagem adicional de Silvio Cascione e Cesar Bianconi)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host