UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

07/08/2007 - 22h24

Juíza bloqueia produto da venda de ações da Suzano Petroquímica

SÃO PAULO (Reuters) - A juíza federal do Rio de Janeiro Maria Senos de Carvalho concedeu liminar nesta terça-feira bloqueando o produto da venda de ações preferenciais da Suzano Petroquímica, adquiridas antes do anúncio da venda da empresa para a Petrobras e novamente negociadas após a divulgação da transação.

Segundo comunicado da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), autora do pedido ao lado do Ministério Público Federal, há indícios de que os negócios foram realizados após a obtenção de informações privilegiadas. "A medida liminar bloqueou ainda a liquidação de operação a termo realizada com ações da mesma companhia", informou a CVM.

De acordo com a autarquia, os autores dos negócios suspeitos são uma pessoa física e uma sociedade estrangeira.

No caso da pessoa física, segundo a CVM, as ações da Suzano Petroquímica foram adquiridas na manhã do dia em que a venda da empresa foi anunciada. Após a reabertura dos negócios com os papéis da companhia, as ações foram vendidas com lucro superior a 300 mil reais.

"O mesmo investidor havia também comprado ações a termo, o que irá lhe proporcionar lucro expressivo de cerca de 520 mil reais", afirma a nota.

No caso da sociedade estrangeira, os papéis da Suzano Petroquímica foram adquiridas no dia 23 de julho e toda a posição do grupo na empresa foi novamente negociada após a reabertura dos negócios com lucro de 700 mil reais.

"Este investidor também não havia negociado com as ações preferenciais da Suzano Petroquímica em nenhum momento anterior, no ano de 2007", disse a CVM, que acrescentou que o processo corre sob segredo de Justiça e que os nomes dos investidores não serão revelados até o final das investigações.

(Por Eduardo Simões)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host