UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

08/08/2007 - 17h54

PANORAMA2-Alívio com economia dos EUA sustenta mercados

Por Silvio Cascione

SÃO PAULO, 8 de agosto (Reuters) - Os mercados globais sustentaram nesta quarta-feira o alívio trazido pelo Federal Reserve na véspera, com a avaliação de que a crise no setor imobiliário não vai interromper o crescimento norte-americano.

No final do dia, rumores --depois desmentidos-- de que o Goldman Sachs faria um anúncio após o fechamento reduziram brevemente os ganhos em Wall Street. Mas o saldo do dia foi positivo.

O cenário externo mais favorável derrubou a percepção de risco dos países emergentes. O risco Brasil cedeu mais de 20 pontos, para a faixa de 170 pontos-básicos, e o índice Embi+ <11EMJ> voltou a ficar abaixo de 200 pontos-básicos.

O maior apetite dos estrangeiros por ativos de risco ajudou a Bovespa a recuperar o patamar de 55 mil pontos. Durante os negócios, o principal índice da bolsa paulista chegou a subir mais de 3 por cento.

A entrada de dólares no país derrubou a cotação da moeda norte-americana, que voltou a fechar abaixo de 1,90 real.

O mercado de juros seguiu o mesmo comportamento, e a maioria dos contratos de depósitos interfinanceiros (DI) teve queda forte. Mesmo assim, permaneceu a projeção de corte de 0,25 ponto percentual da Selic na próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), em setembro.

Na agenda de indicadores, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) veio em linha com a previsão de analistas ouvidos pela Reuters e registrou em julho a menor leitura desde setembro. O IPCA subiu 0,24 por cento, ante 0,28 por cento em junho.

Veja como encerraram os principais mercados nesta quarta-feira:

CÂMBIO <BRBY>

O dólar terminou a 1,886 real, em baixa de 1,10 por cento. O volume no segmento interbancário foi de 3,646 bilhões de dólares.

BOLSA <.BVSP>

O Ibovespa avançou 2,67 por cento, a 55.241 pontos. O volume financeiro na bolsa foi de 4,995 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS <.BR20>

O índice de principais ADRs brasileiros fechou em alta de 2,80 por cento, aos 29.898 pontos.

JUROS <0#2DIJ:>

A maioria dos contratos de depósito interfinanceiro (DI) recuou na Bolsa de Mercadorias & Futuros. O DI janeiro de 2009 fechou a 10,99 por cento, enquanto o DI janeiro de 2010 caiu a 11,13 por cento.

GLOBAL 40 <BRAGLB40=RR>

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, subia para 131,500 por cento do valor de face no final da tarde, oferecendo rendimento inferior a 6 por cento pela primeira vez desde 19 de junho.

RISCO-PAÍS <11EMJ>

No final da tarde, o risco Brasil cedia 23 pontos, para 171 pontos-básicos. O EMBI+ estava em 192 pontos-básicos.

BOLSAS DOS EUA

O índice Dow Jones <.DJI> subiu 1,14 por cento, para 13.657 pontos. O Nasdaq <.IXIC> avançou 2,01 por cento, a 2.612 pontos. O índice S&P 500 <.SPX> ganhou 1,41 por cento, para 1.497 pontos.

TREASURIES DE 10 ANOS <US10YT=RR>

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, recuava e o rendimento subia a 4,88 por cento no final da tarde ante 4,78 por cento na terça-feira.

(Reportagem adicional de Juliana Siqueira, Angela Bittencourt e Walter Brandimarte em Nova York)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host