UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

09/08/2007 - 17h33

PANORAMA2-Mercados sofrem com preocupações por crédito de risco

Por Silvio Cascione

SÃO PAULO, 9 de agosto (Reuters) - Os mercados brasileiros voltaram a sofrer com a instabilidade no cenário externo nesta quinta-feira, com queda na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) e forte alta do dólar após mais uma rodada de más notícias sobre o setor de crédito de alto risco.

A postura mais tranquila dos investidores após o comunicado de terça-feira do Federal Reserve foi abandonada depois que novas vítimas da turbulência no mercado de hipotecas dos Estados Unidos vieram à tona. Nesta quinta-feira, o BNP Paribas, maior banco francês de capital aberto, congelou três fundos com aplicações no setor.

A tensão entre os investidores alimentou a alta das taxas de juros no chamado "overnight", o que fez o Banco Central Europeu (BCE) injetar um recorde de 94,8 bilhões de euros no mercado aberto da região. Outros bancos centrais realizaram operações semelhantes, mas com volume bem inferior.

O Federal Reserve, que realizou uma operação no mercado aberto maior do que o comum, procurou acalmar o ânimo dos investidores. "Os problemas estão amplamente concentrados em uma parte do mercado subprime (de alto risco). Se você colocar numa escala, eles não são grandes", afirmou Gary Stern, presidente do Fed de Mineapolis.

Em meio à tensão, as bolsas de valores tiveram um desempenho muito ruim, com queda de mais de 2 por cento na bolsa de Nova York e de mais de 3 por cento na Bovespa. Já o dólar se aproximou de 1,93 real, nível atingido no primeiro dia da recente turbulência.

No mercado de juros futuros no Brasil, as projeções subiram em bloco na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F). O Tesouro Nacional vendeu parte dos contratos ofertados nesta quinta-feira, todos com taxa superior a 11 por cento.

Veja como encerraram os principais mercados nesta quinta-feira:

CÂMBIO <BRBY>

O dólar terminou a 1,927 real, em alta de 2,17 por cento. O volume no segmento interbancário foi de 4,266 bilhões de dólares.

BOLSA <.BVSP>

O Ibovespa caiu 3,28 por cento, a 53.430 pontos. O volume financeiro na bolsa foi de 4,4 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS <.BR20>

O índice de principais ADRs brasileiros fechou em baixa de 3,94 por cento, aos 28.720 pontos.

JUROS <0#2DIJ:>

A maioria dos contratos de depósito interfinanceiro (DI) subiu na Bolsa de Mercadorias & Futuros. O DI janeiro de 2008 avançou a 11,11 por cento ao ano; o DI janeiro de 2009 subiu a 11,12 por cento; e o DI janeiro de 2010, a 11,33 por cento ao ano.

GLOBAL 40 <BRAGLB40=RR>

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, recuava para 130.500 por cento do valor de face no final da tarde, oferecendo rendimento de 6,12 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS <11EMJ>

No final da tarde, o risco Brasil avançava 11 pontos, para 186 pontos-básicos. O EMBI+ estava em 205 pontos-básicos.

BOLSAS DOS EUA

O índice Dow Jones <.DJI> declinou 2,83 por cento, para 13.270 pontos. O Nasdaq <.IXIC> baixou 2,16 por cento, a 2.556 pontos. O índice S&P 500 <.SPX> perdeu 2,96 por cento, aos 1.453 pontos.

TREASURIES DE 10 ANOS <US10YT=RR>

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, subia e o rendimento recuava a 4,78 por cento no final da tarde.

(Reportagem adicional de Juliana Siqueira e Angela Bittencourt)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host