UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

28/08/2007 - 17h36

PANORAMA2-Mercado volta a tremer com turbulência após ata do Fed

Por Silvio Cascione

SÃO PAULO, 28 de agosto (Reuters) - A preocupação com as perdas relacionadas ao crédito de alto risco voltou a sacudir os mercados financeiros nesta terça-feira, com fortes perdas nas bolsas de valores ao redor do mundo.

A queda foi acentuada pela divulgação da ata da última reunião do Federal Reserve. O documento mostrou que o banco central norte-americano reconhecia, antes do momento mais crítico da turbulência, que as condições do mercado poderiam piorar e exigir medidas de política monetária. A principal preocupação, entretanto, ainda era a inflação.

"O Fed ainda está indeciso entre as preocupações com a inflação e os mercados financeiros... Eles estão caminhando sobre uma linha muito fina. Nesse momento, eu acho que eles provavelmente estão mais preocupados com a inflação, e é por isso que eles não vão reduzir prontamente a taxa básica de juros", disse Frank Hsu, diretor global de renda fixa da Fimat, em Nova York.

Os principais índices em Wall Street fecharam em queda de mais de 2 por cento. A bolsa de valores de Nova York chegou a instituir limite de baixa na última hora de pregão. No Brasil, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) interrompeu a sequência de sete altas seguidas e caiu quase 3 por cento.

O mercado de câmbio acompanhou a deterioração do ambiente financeiro global e a alta do risco-país, e voltou a superar o patamar de 2 reais. A maioria dos contratos de juros futuros também registrou forte avanço, em sessão de muita volatilidade.

O mercado recebeu más notícias também na agenda econômica. O índice de confiança do consumidor dos Estados Unidos caiu neste mês para o menor patamar em um ano, de acordo com pesquisa do Conference Board. Foi a maior queda do indicador desde o furacão Katrina, há quase dois anos.

Veja como encerraram os principais mercados nesta terça-feira:

CÂMBIO <BRBY>

O dólar terminou a 2,003 real, em alta de 2,67 por cento. O volume no segmento interbancário foi de 3,363 bilhões de dólares.

BOLSA <.BVSP>

O Ibovespa baixou 2,7 por cento, a 51.645 pontos. O volume financeiro na bolsa foi de 3,6 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS <.BR20>

O índice de principais ADRs brasileiros fechou em queda de 5,03 por cento, aos 26.617 pontos.

JUROS <0#2DIJ:>

A maioria dos contratos de depósito interfinanceiro (DI) subiu na Bolsa de Mercadorias & Futuros. O DI janeiro de 2009 fechou a 11,69 por cento, enquanto o DI janeiro de 2010 foi a 12 por cento.

GLOBAL 40 <BRAGLB40=RR>

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, recuava para 131.625 por cento do valor de face no final da tarde, oferecendo rendimento de 5,95 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS <11EMJ>

No final da tarde, o risco Brasil subia 10 pontos, para 210 pontos-básicos. O EMBI+ estava em 237 pontos-básicos.

BOLSAS DOS EUA

O índice Dow Jones <.DJI> declinou 2,10 por cento, para 13.041 pontos. O Nasdaq <.IXIC> perdeu 2,37 por cento, a 2.500 pontos. O índice S&P 500 <.SPX> baixou 2,35 por cento, para 1.432 pontos.

TREASURIES DE 10 ANOS <US10YT=RR>

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, subia e o rendimento caía a 4,52 por cento no final da tarde.

(Reportagem adicional de Juliana Siqueira e Angela Bittencourt)

Hospedagem: UOL Host