UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

05/09/2007 - 17h39

Bovespa recua 1,53%, com dados econômicos desfavoráveis nos EUA

Por Silvio Cascione

SÃO PAULO, 5 de setembro (Reuters) - As principais Bolsas de Valores norte-americanas fecharam em queda de cerca de 1% nesta quarta-feira, após dados desfavoráveis sobre a economia do país, e incentivaram um movimento de realização de lucros no mercado brasileiro.

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), que havia subido nas últimas cinco sessões, recuou 1,53% e perdeu o patamar de 55 mil pontos. O dólar interrompeu a sequência de três dias de queda e se aproximou de R$ 1,97.

A divulgação do Livro Bege do Federal Reserve foi o evento de mais relevância na agenda econômica. O resumo das condições econômicas dos Estados Unidos mostrou que, até 27 de agosto, a turbulência no mercado financeiro poupou a maioria dos setores da economia, ainda que tenha afetado notavelmente a atividade do setor imobiliário.

"Essencialmente, o Livro Bege mostrou que não há uma deterioração massiva que justifique um corte do juro (nos EUA)", disse Doug Roberts, fundador e estrategista-chefe de investimentos da Channel Capital Research.com, em Nova Jersey.

As dificuldades do setor imobiliário ficaram evidentes com a informação de que as vendas pendentes de moradias nos Estados Unidos caíram 12,2% em julho e atingiram o patamar mais baixo desde setembro de 2001.

"O relatório de vendas pendentes de moradias excedeu até mesmo a mais pessimista das previsões", afirmou Joseph Brusuelas, economista-chefe da IdeaGlobal, em Nova York.

Os investidores receberam também dados ruins sobre o mercado de trabalho norte-americano. Segundo levantamento de duas entidades privadas, as empresas contrataram 38 mil pessoas em agosto, muito abaixo da expectativa de analistas e no menor ritmo em quatro anos.

No Brasil, a inflação pelo IGP-DI mais do que triplicou em agosto e subiu para 1,39%, depois da taxa de 0,37% em julho --o que colocou tempero extra na reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), que define ainda nesta quarta-feira a nova Selic.

A alta do IGP-DI pressionou os contratos de juros futuros. As projeções com vencimento a partir de janeiro de 2009 avançaram mais de 1% na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F).

Veja como encerraram os principais mercados nesta quarta-feira:

Câmbio
O dólar terminou a R$ 1,968, em alta de 0,97%. o volume no segmento interbancário foi de 1,605 bilhão de dólares.

Bolsa
O Ibovespa caiu 1,53%, a 54.407 pontos. O volume financeiro na Bolsa foi de R$ 4,04 bilhões.

ADRs Brasileiros
O índice de principais ADRs brasileiros fechou em baixa de 2,10%, aos 28.764 pontos.

Juros
A maioria dos contratos de depósito interfinanceiro (DI) avançou na BM&F. O DI janeiro de 2009 fechou a 11,57%, enquanto o DI janeiro de 2010 subiu a 11,85%.

Global 40
O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, recuava para 132,0% do valor de face no final da tarde, oferecendo rendimento de 5,89% ao ano.

Risco-país
No final da tarde, o risco Brasil subia 9 pontos, para 205 pontos-básicos. O EMBI+ estava em 232 pontos-básicos.

Bolsas dos EUA
O índice Dow Jones perdeu 1,07%, para 13.305 pontos. O Nasdaq caiu 0,92%, a 2.605 pontos. O índice S&P 500 recuou 1,15%, para 1.472 pontos.

Treasuries de dez anos
O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de dez anos, referência do mercado, subia e o rendimento caía a 4,47% no final da tarde.

(Reportagem adicional de Juliana Siqueira, Renato Andrade e Angela Bittencourt)
Hospedagem: UOL Host