UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

12/09/2007 - 08h28

PANORAMA1-PIB brasileiro e agenda do Congresso centram atenções

Por Juliana Siqueira

SÃO PAULO, 12 de setembro (Reuters) - O humor do mercado internacional deve continuar a influenciar os ativos brasileiros nesta quarta-feira, mas a ausência de indicadores econômicos de peso nos Estados Unidos faz com que analistas prestem mais atenção ao crescimento do país e à agenda do Congresso.

O mercado espera aceleração da economia brasileira no segundo trimestre, com crescimento de 1,2 por cento frente aos primeiros três meses do ano e de 5,8 por cento na comparação com o mesmo período de 2006 [ID:nN12429817].

A agenda no país conta também com a sessão do Senado que vota a cassação ou não do presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL). Ainda sobre o Congresso, os investidores acompanham o desdobramento das negociações para renovação da CPMF.

No mercado internacional, predomina a expectativa de que o Federal Reserve corte o juro norte-americano em pelo menos 0,25 ponto na próxima terça-feira --aposta que motivou uma forte recuperação dos mercados na véspera.

Nesta manhã, a perspectiva de juro menor nos EUA levou o dólar a perder terreno frente às principais moedas e o euro a atingir novo pico histórico.

Entre as notícias corporativas, a Texas Instruments reduziu na noite da terça-feira a faixa de receita prevista no terceiro trimestre. A estimativa ficou dentro das previsões de Wall Street.

Para ler a agenda do dia, clique [nN11345281]

Veja como encerraram os principais mercados na terça-feira:

CÂMBIO <BRBY>

O dólar terminou a 1,925 real, em baixa de 1,08 por cento. O volume no segmento interbancário foi de 1,3 bilhão de dólares.

BOLSA <.BVSP>

O Ibovespa avançou 2,41 por cento, a 53.920 pontos. O volume financeiro na bolsa foi de 4,22 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS <.BR20>

O índice de principais ADRs brasileiros fechou em alta de 2,67 por cento, aos 28.769 pontos.

JUROS <0#2DIJ:>

A maioria dos contratos de depósito interfinanceiro (DI) caiu na BM&F. O DI janeiro de 2009 fechou a 11,59 por cento, enquanto o DI janeiro de 2010 encerrou a 11,89 por cento.

GLOBAL 40 <BRAGLB40=RR>

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, subia para 132,94 por cento do valor de face no final da tarde, oferecendo rendimento de 5,76 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS <11EMJ>

No final da tarde, o risco Brasil caía 9 pontos, para 209 pontos-básicos. O EMBI+ estava em 238 pontos-básicos.

BOLSAS DOS EUA

O índice Dow Jones <.DJI> avançou 1,38 por cento, para 13.308 pontos. O Nasdaq <.IXIC> ganhou 1,50 por cento, a 2.597 pontos. O índice S&P 500 <.SPX> subiu 1,36 por cento, para 1.471 pontos.

TREASURIES DE 10 ANOS <US10YT=RR>

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, recuavam levemente e o rendimento subia a 4,37 por cento no final da tarde, ante 4,32 por cento na segunda-feira.

(Reportagem adicional de Silvio Cascione e Angela Bittencourt)

Hospedagem: UOL Host