UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

01/10/2007 - 08h05

Mercado entra em outubro ainda pensando no Fed

Por Juliana Siqueira

SÃO PAULO, 1º de outubro (Reuters) - Outubro começa nesta segunda-feira com a sombra de um setembro de muito otimismo no mercado financeiro. A principal questão continua sendo o rumo do juro norte-americano, em meio a um cenário ainda incerto sobre o real impacto da crise iniciada no setor de hipoteca de risco nos Estados Unidos.

A semana começa mais lenta, com divulgação da balança comercial no Brasil e de dados do setor manufatureiro nos Estados Unidos e na zona do euro.

Os principais eventos da semana ficam mais para o final dela: o relatório sobre o mercado de trabalho norte-americano, que sai na sexta-feira, e os dados de produção industrial brasileira, que saem na quinta-feira.

As decisões sobre juro pelo Banco Central Europeu (BCE) e o Banco da Inglaterra ficam em segundo plano, mas serão monitoradas para qualquer sinalização de mudanças na política monetária. A expectativa é que ambas as taxas sejam mantidas no nível atual.

No mês passado, o relatório de emprego norte-americano supreendeu investidores ao mostrar demissões pela primeira vez em quatro anos, contribuindo para que o Federal Reserve cortasse o juro norte-americano em 0,5 ponto no dia 18, acima do esperado pela maioria. Analistas esperam que a economia tenha aberto 90 mil postos de trabalho em setembro.

Enquanto isso, os brasileiros acompanham as negociações para a votação em segundo turno da prorrogação da CPMF na Câmara. Na terça-feira, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva janta com líderes de 11 partidos da base aliada.

Veja como encerraram os principais mercados na sexta-feira:

CÂMBIO

O dólar terminou a R$ 1,835, em baixa de 0,49%. O volume no segmento interbancário foi de US$ 3,696 bilhões.

BOLSA

O Ibovespa caiu 0,96%, a 60.465 pontos. O volume financeiro na bolsa foi de R$ 5,7 bilhões.

ADRs BRASILEIROS

O índice de principais ADRs brasileiros fechou em baixa de 0,55%, aos 33.489 pontos.

JUROS

A maioria dos contratos de depósito interfinanceiro (DI) caiu na Bolsa de Mercadorias & Futuros. O DI janeiro de 2009 foi a 11,24%, enquanto o DI janeiro de 2010 fechou a 11,33%.

GLOBAL 40

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, operava estável, a 133,750% do valor de face no final da tarde, oferecendo rendimento de 5,6% ao ano.

RISCO-PAÍS

No final da tarde, o risco Brasil subia 1 ponto, para 177 pontos-básicos. O EMBI+ estava em 202 pontos-básicos.

BOLSAS DOS EUA

O índice Dow Jones declinou 0,12%, para 13.895 pontos. O Nasdaq baixou 0,30%, a 2.701 pontos. O índice S&P 500 perdeu 0,30%, a 1.526 pontos.

TREASURIES DE 10 ANOS

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, caía e o rendimento subia a 4,58% no final da tarde.

(Reportagem adicional de Silvio Cascione e Angela Bittencourt)
Hospedagem: UOL Host