UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

16/10/2007 - 08h29

PANORAMA1-Produção industrial dos EUA ajudar apostas sobre juro

Por Juliana Siqueira

SÃO PAULO, 16 de outubro (Reuters) - Os dados sobre a produção industrial norte-americana de setembro que serão divulgados na manhã desta terça-feira podem ajudar investidores a ajustarem suas apostas sobre a decisão que o Federal Reserve tomará no fim deste mês.

Em pesquisa realizada pela Reuters entre os dias 9 e 12 de outubro, 65 de 107 economistas previram que o juro encerrará o ano em 4,50 por cento, frente aos atuais 4,75 por cento. Há mais duas reuniões do Fed este ano, uma dia 31 de outubro e outra dia 11 de dezembro. Em outro levantamento conduzido em 5 de outubro, 10 de 18 dealers primários esperavam corte da taxa este mês.

O juro futuro apontava 30 por cento de chance de uma redução do juro este mês, bem abaixo dos 100 por cento de logo depois da última decisão do Fed, quando o banco central norte-americano cortou o juro em 0,5 ponto.

Os dados de produção industrial de setembro vão ajudar a balizar as apostas neste momento. Analistas esperam que a produção industrial tenha desacelerado para 0,1 por cento no mês passado, depois da alta de 0,2 por cento de agosto.

Na noite da véspera, o chairman do Fed, Ben Bernanke, disse que os mercados financeiros dos Estados Unidos estão mais saudáveis após um período turbulento, mas uma total recuperação levará tempo e o banco central do país agirá conforme o necessário para apoiar a estabilidade do mercado assim como o crescimento não-inflacionário.

Investidores também vão monitorar os dados de confiança do construtor, que devem ter caído pelo oitavo mês consecutivo. Na segunda-feira o ex-chairman Alan Greenspan afirmou que os Estados Unidos ainda não viram o pior da queda no setor de moradias.

Empresas de peso como J&J <JNJ.N>, Intel <INTC.O>, IBM <IBM.N> e Yahoo <YHOO.O> divulgam seus balanços trimestrais. Com exceção da primeira, as três outras publicam seus números após o fechamento do mercado.

No Brasil, IGP-10 e IPC-S devem ficar em segundo plano.

Entre as notícias corporativas, a Companhia Vale do Rio Doce <VALE5.SA> disse a investidores em Nova York que seu novo plano de investimento vai reduzir custos de produção a níveis de 2004.

Enquanto isso, o Banco do Brasil <BBAS3.SA> avançou em seus planos de oferta secundária de ações e protocolou pedido para a operação na Comissão de Valores Mobiliários, ainda sem data.

Já a Cosan Limited <CZLT11.SA> publicou o prospecto peliminar para troca de ações da Cosan S.A., também sem data.

Na Bovespa, o saldo de estrangeiros mostra saída de 2,1 bilhões de reais nos primeiros 10 dias de outubro, depois da entrada recorde de 3,8 bilhões de reais de setembro.

Para ler a agenda do dia, clique [nN15372627]

Veja como encerraram os principais mercados na segunda-feira:

CÂMBIO <BRBY>

O dólar terminou a 1,815 real, em alta de 0,44 por cento. O volume do segmento interbancário foi de 3,925 bilhões de dólares.

BOLSA <.BVSP>

O Ibovespa subiu 0,82 por cento, a 62.969 pontos. O volume financeiro na bolsa foi de 9 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS <.BR20>

O índice de principais ADRs brasileiros fechou em baixa de 1,58 por cento, aos 35.397 pontos.

JUROS <0#2DIJ:>

Os contratos de depósito interfinanceiro (DI) caiu na BM&F. O DI janeiro de 2008 foi a 11,04 por cento, enquanto o DI janeiro de 2009 fechou a 11,20 por cento e o DI janeiro de 2010 foi a 11,22 por cento ao ano.

GLOBAL 40 <BRAGLB40=RR>

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, caía para 133.688 por cento do valor de face no final da tarde, oferecendo rendimento de 5,62 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS <11EMJ>

No final da tarde, o risco Brasil subia 2 pontos, a 159 pontos-básicos. O EMBI+ estava em 182 pontos-básicos.

BOLSAS DOS EUA

O índice Dow Jones <.DJI> teve variação negativa de 0,77 por cento, para 13.984 pontos, o Standard & Poor's 500 <.SPX> baixou 0,84 por cento, para 1.548 pontos e o Nasdaq <.IXIC> perdeu 0,91 por cento, para 2.780 pontos.

TREASURIES DE 10 ANOS <US10YT=RR>

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, avançava e o rendimento recuava para 4,68 por cento no final da tarde.

(Reportagem adicional de Rodolfo Barbosa, Silvio Cascione e Angela Bittencourt)

Hospedagem: UOL Host