UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

08/01/2008 - 18h29

PANORAMA2-Bovespa sobe mais de 2% apesar de instabilidade em NY

Por Silvio Cascione

SÃO PAULO, 8 de janeiro (Reuters) - A volatilidade do mercado norte-americano dominou as atenções nesta terça-feira, mas a piora de Wall Street no final do dia não impediu que a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) terminasse o dia com alta de mais de 2 por cento.

No começo do pregão, o cenário externo ainda se mantinha favorável, enquanto investidores nos Estados Unidos aproveitavam a recente queda do mercado para comprar ações a preços mais baixos.

Wall Street virou na metade do dia, quando rumores sobre um possível pedido de proteção contra falência da Countrywide <CFC.N> derrubaram as ações da maior concessora de hipotecas do país. A empresa negou as especulações e ajudou a recuperar brevemente os principais índices de Nova York.

"O mercado está concentrado em dois fatores: o medo de uma recessão nos Estados Unidos, tanto no âmbito macroeconômico quanto dos lucros corporativos, e a esperança de que o Federal Reserve corte o juro agressivamente. Este último fator pode sustentar o mercado", disse Franz Wenzel, estrategista da AXA Investment Managers, em Paris.

Durante o dia, membros do Federal Reserve deram a entender que mais cortes do juro podem ocorrer diante dos riscos ao crescimento. "A economia vai enfraquecer: a questão é quão fraca ficará", disse Charles Plosser, presidente do Fed da Filadélfia, em discurso.

No mercado norte-americano de petróleo, o barril da commodity fechou em alta de pouco mais de 1 dólar, e ajudou a impulsionar as ações de empresas do setor de energia.

Veja como encerraram os principais mercados nesta terça-feira:

CÂMBIO <BRBY>

O dólar terminou a 1,761 real, em baixa de 0,23 por cento. O volume do segmento interbancário foi de 3,205 bilhões de dólares.

BOLSA <.BVSP>

O Ibovespa fechou em alta de 2,15 por cento, a 62.080 pontos. O volume financeiro na bolsa foi de 5,37 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS <.BR20>

A cerca de meia hora do fechamento, o índice de principais ADRs brasileiros subia 0,53 por cento, aos 35.299 pontos.

JUROS <0#2DIJ:>

A maioria dos contratos de depósito interfinanceiro (DI) caiu na BM&F. O DI janeiro de 2009 recuou a 12,02 por cento, enquanto o DI janeiro de 2010 fechou a 12,68 por cento.

GLOBAL 40 <BRAGLB40=RR>

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, subia para 134,875 por cento do valor de face no final da tarde, oferecendo rendimento de 5,35 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS <11EMJ>

No final da tarde, o risco Brasil cedia 3 pontos, a 226 pontos-básicos. O EMBI+ estava em 253 pontos-básicos.

BOLSAS DOS EUA

Pouco antes do fechamento, o índice Dow Jones <.DJI> perdia 1,4 por cento, a 12.651 pontos. O Nasdaq <.IXIC> caía 1,5 por cento, para 2.461 pontos. O índice S&P 500 <.SPX> exibia baixa de 1,27 por cento, aos 1.397 pontos.

TREASURIES DE 10 ANOS <US10YT=RR>

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, mostrava-se praticamente estável, com rendimento de 3,83 por cento no final da tarde.

(Reportagem adicional de Daniela Machado e Cesar Bianconi; Edição de Daniela Machado)

Hospedagem: UOL Host