UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

16/01/2008 - 18h25

PANORAMA2-Crise nos EUA afasta estrangeiro, abala Bovespa e real

Por Silvio Cascione

SÃO PAULO, 16 de janeiro - A saída de investidores estrangeiros, em meio ao temor de recessão nos Estados Unidos, marcou a quarta-feira no Brasil. O dia foi de forte queda do principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo e alta de mais de 1 por cento do dólar.

O pessimismo dos investidores foi renovado em todo o mundo pelos resultados da Intel <INTC.O>. A maior fabricante de circuitos eletrônicos do mundo lucrou no último trimestre, mas o ganho ficou abaixo do esperado e reforçou o medo de uma desaceleração mais profunda dos EUA.

"No Brasil, a volatilidade deve prevalecer na Bovespa e, como consequência, no câmbio, já que há sinalizações de que investidores estrangeiros estão efetivamente saindo com os recursos", disse Sidnei Nehme, diretor-executivo e economista da NGO Corretora.

Em meio à preocupação, aumentou a ansiedade pela reunião do Federal Reserve em 29 e 30 de janeiro. Alguns analistas já apostam em um corte de 0,75 ponto percentual na taxa básica de juros --expectativa permitida pela inflação ao consumidor, que se manteve relativamente comportada em dezembro.

O próprio Fed já nota sinais de desaceleração econômica. O Livro Bege mostrou que a atividade cresceu a um ritmo menor em novembro e dezembro. A produção industrial, ainda que tenha sido melhor do que o previsto pelo mercado em dezembro, registrou no ano passado o desempenho mais fraco desde 2003.

Veja como encerraram os principais mercados nesta quarta-feira:

CÂMBIO <BRBY>

O dólar terminou a 1,773 real, em alta de 1,14 por cento. O volume do segmento interbancário foi de 2,508 bilhões de dólares.

BOLSA <.BVSP>

O Ibovespa caiu 1,89 por cento, a 58.777 pontos. O volume financeiro na bolsa foi de 7,3 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS <.BR20>

A cerca de uma hora do fechamento, o índice de principais ADRs brasileiros operava em queda de 3,8 por cento, aos 33.397 pontos.

JUROS <0#2DIJ:>

A maioria dos contratos de depósito interfinanceiro (DI) subiu na BM&F. O DI janeiro de 2009 fechou a 11,99 por cento, enquanto o DI janeiro de 2010 subiu a 12,76 por cento.

GLOBAL 40 <BRAGLB40=RR>

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, subia para 135,44 por cento do valor de face no final da tarde, oferecendo rendimento de 5,26 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS <11EMJ>

No final da tarde, o risco Brasil recuava 3 pontos, a 235 pontos-básicos. O EMBI+ estava em 261 pontos-básicos.

BOLSAS DOS EUA

A pouco menos de uma hora para fechar, o índice Dow Jones <.DJI> subia 0,4 por cento, a 12.554 pontos. O Nasdaq <.IXIC> caía 0,1 por cento, para 2.414 pontos. O índice S&P 500 <.SPX> exibia alta de 0,2 por cento, aos 1.383 pontos.

TREASURIES DE 10 ANOS <US10YT=RR>

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, recuava e o rendimento subia para 3,72 por cento no final da tarde ante 3,68 por cento na terça-feira.

(Reportagem adicional de Daniela Machado e Cesar Bianconi; Edição de Daniela Machado)

Hospedagem: UOL Host