UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

22/01/2008 - 08h02

PANORAMA1-Mundo fica atento ao tamanho das perdas em Wall Street

SÃO PAULO, 22 de janeiro (Reuters) - Sem dados econômicos relevantes para se guiar, o investidor olha nesta terça-feira como se comportará Wall Street após as fortes baixas dos mercados financeiros na Ásia, Europa e América Latina na véspera, feriado nos Estados Unidos.

"O dia, sem ter uma informação econômica importante, vai ficar vendo como os EUA vão abrir", resumiu Flávio Serrano, economista-chefe da López León Markets. A agenda conta apenas com dois números sobre atividade de unidades regionais do Federal Reserve.

Enquanto os EUA desfrutavam do feriado de Martin Luther King na segunda-feira, as bolsas européias tinham a maior queda desde 11 de setembro de 2001, o principal índice da Bovespa caiu mais de 6 por cento e o dólar subiu quase 2,5 por cento ante o real.

Os futuros do Standard and Poor's 500 <SPc1> fecharam a segunda-feira em baixa de 62,5 pontos. Os do Dow Jones <.DJI> recuaram 546 pontos e os do Nasdaq 100 <NDc1> perderam 77,5 pontos.

EMPRESAS

Bank of America <BAC.N> e Wachovia <WB.N> dão prosseguimento à temporada de divulgação de balanços nos EUA e anunciam seus resultados trimestrais antes da abertura da Bolsa de Valores de Nova York. Investidores vão aguardar por mais informações sobre o impacto da crise imobiliária norte-americana no setor financeiro.

No final do dia, é a vez das gigantes de tecnologia Apple <AAPL.O> e Texas Instruments <TXN.N> revelarem seus números referentes ao quarto trimestre.

COMMODITIES E ENERGIA

Há expectativa sobre a reação do mercado sobre a notícia na noite de segunda-feira de que a Petrobras descobriu uma grande jazida de gás natural e de condensado na chamada faixa pré-sal da bacia de Santos, perto de onde está localizado o mega campo de petróleo de Tupi.

Apesar de não terem sido divulgados dados sobre a quantidade de gás que pode haver no local, a estatal informou que a estrutura da área pode ter dimensões similares às de Tupi. As ações da Petrobras registraram forte queda na segunda, acompanhando o movimento negativo do mercado em geral.

No setor de carnes, a associação que reúne os exportadores de aves como Sadia e Perdigão (Abef) divulga dados consolidados de 2007 e estimativas para o desempenho do setor nesse ano.

POLÍTICA

A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, apresenta o balanço do primeiro ano do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). O relatório destacará a hidrelétrica do Rio Madeira, que após problemas de licenciamento ambiental deve começar a ser construída em dois meses, e o empenho de recursos para as principais obras.

Veja como encerraram os principais mercados na segunda-feira:

CÂMBIO <BRBY>

O dólar terminou a 1,830 real, em alta de 2,46 por cento. O volume do segmento interbancário foi de 2,3 bilhões de dólares.

BOLSA <.BVSP>

O Ibovespa declinou 6,6 por cento, a 53.709 pontos. O volume financeiro na bolsa foi de 6,1 bilhões de reais.

JUROS <0#2DIJ:>

Os contratos de depósito interfinanceiro (DI) fecharam em alta na BM&F. O DI janeiro de 2009 fechou a 12,04 por cento, enquanto o DI janeiro de 2010 subiu a 12,99 por cento.

BOLSAS DOS EUA

Os futuros do Standard and Poor's 500 <SPc1> fecharam em baixa de 62,5 pontos. Os do Dow Jones <.DJI> recuaram 546 pontos e os do Nasdaq 100 <NDc1> perderam 77,5 pontos.

(PANORAMA1 e PANORAMA2 são localizados no terminal de notícias da Reuters pelo código PAN/SA)

(Reportagem de Cesar Bianconi e Roberto Samora; edição de Cláudia Pires)

Hospedagem: UOL Host