UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

27/02/2008 - 18h30

PANORAMA2-Fed sinaliza novos cortes no juro e derruba dólar

Por Silvio Cascione

SÃO PAULO, 27 de fevereiro (Reuters) - O Federal Reserve sinalizou que os juros nos Estados Unidos devem cair ainda mais, derrubando o dólar em todo o mundo nesta quarta-feira.

Em discurso na Câmara dos Deputados, o chairman Ben Bernanke disse que o banco central norte-americano vai agir conforme o necessário para dar suporte ao crescimento.

A fala sustentou a expectativa do mercado de um novo corte de 0,5 ponto percentual na taxa básica, e fez o euro bater mais um recorde de alta, acima de 1,51 dólar.

No Brasil, que tem um juro bem mais atraente do que os mercados desenvolvidos, o real seguiu a trajetória de apreciação e teve o oitavo dia seguido de ganho ante o dólar.

"O Fed vai preferir arriscar na opção de dar suporte ao crescimento, custe o que custar", disse Brian Dolan, estrategista-chefe de câmbio da Forex.com, em New Jersey.

"Eu estou convencido de que eles estão preparados para lidar com uma inflação bem acima da meta ao longo do resto do ano, no mínimo", acrescentou.

As bolsas de valores não tiveram a mesma reação imediata. Em Nova York, a principal repercussão positiva foi trazida pela notícia de que o órgão federal que regula duas grandes companhias de financiamento imobiliário, Fannie Mae e Freddie Mac, vai levantar os limites de investimento dessas empresas.

O mercado, porém, não teve tanta força, e encerrou com alta apenas moderada em Wall Street. A Bovespa, por sua vez, se consolidou acima dos 65 mil pontos.

Veja como encerraram os principais mercados nesta -feira:

CÂMBIO <BRBY>

O dólar terminou a 1,671 real, em queda de 0,77 por cento. O volume do segmento interbancário foi de 4,127 bilhões de dólares.

BOLSA <.BVSP>

O Ibovespa fechou com valorização de 0,48 por cento, a 65.494 pontos. O volume financeiro na bolsa foi de 7,2 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS <.BR20>

O índice de principais ADRs brasileiros encerrou em alta de 2,24 por cento, aos 40.071 pontos.

JUROS <0#2DIJ:>

A maioria dos contratos de depósito interfinanceiro (DI) fechou em queda na BM&F. O DI janeiro de 2009 ficou estável a 11,72 por cento, enquanto o DI janeiro de 2010 caiu a 12,39 por cento.

GLOBAL 40 <BRAGLB40=RR>

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, subiu para 133,500 por cento do valor de face no final da tarde, oferecendo rendimento de 5,47 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS <11EMJ>

No final da tarde, o risco Brasil recuava a 236 pontos-básicos. O EMBI+ estava em 262 pontos-básicos.

BOLSAS DOS EUA

O índice Dow Jones <.DJI> fechou com variação positiva de 0,07 por cento, a 12.694 pontos. O Nasdaq <.IXIC> avançou 0,37 por cento, para 2.353 pontos. O índice S&P 500 <.SPX> exibiu queda de 0,09 por cento, aos 1.380 pontos.

TREASURIES DE 10 ANOS <US10YT=RR>

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, recuou levemente, com um rendimento de 3,85 por cento no final da tarde.

(PANORAMA1 e PANORAMA2 são localizados no terminal de notícias da Reuters pelo código PAN/SA)

(Reportagem adicional de Aluísio Alves e Vanessa Stelzer; Edição de Alexandre Caverni)

Hospedagem: UOL Host